Juazeiro: CSTT participa da Semana Municipal da Juventude

(Foto: ASCOM)

A equipe de Educação para o Trânsito da Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) esteve nesta terça-feira (07) em Maniçoba, realizando uma palestra sobre ‘Violência no Trânsito’ para alunos do Colégio Estadual Olavo Ferreira Neto e da Escola Municipal Dois de Julho. O evento fez parte da programação da Semana Municipal da Juventude, uma realização da Prefeitura de Juazeiro, através Secretaria de Educação e Juventude (SEDUC) em parceria com Conselho Municipal da Juventude (COMJUV).

Com auditório lotado, o animador da CSTT o Palhaço Pouquinho, iniciou a palestra encenando um acidente de trânsito com a participação de alunos e professores. Através dessa dinâmica, os alunos puderam visualizar erros comuns que são cometidos por pedestres e condutores.

Em seguida, o gerente da CSTT Marcos Passos, falou sobre os altos índices de acidentes de trânsito que tem como principais vítimas, jovens de 15 a 29 anos, e também importância dos itens de segurança como capacete e cinto e as principais infrações cometidas. “Agradecemos por fazer parte da Semana Municipal da Juventude e termos a oportunidade de falar sobre a importância da segurança no trânsito para tantos jovens”, destacou Marcos.

Gessiane de Souza Leite cursa o 2º ano no Colégio Estadual Olavo Ferreira Neto achou a palestra “muito boa, muito produtiva. A falta de respeito dos condutores aqui é muito grande. Os jovens fazem manobras com as motos e colocam em risco a vida deles e a nossa”, salientou Gessiane.

O aluno do 1º ano, Sávio Nunes do Nascimento, participou da dinâmica sobre o uso do capacete e relatou que um amigo morreu no último domingo (05) em um acidente de moto e que ele estava sem capacete. “O impacto foi na testa. E ele teve traumatismo craniano. Se estivesse com o capacete poderia estar vivo”, lamentou Sávio.

A presidente do COMJUV, Lígia Tuani da Silva Santos, explicou o motivo da coordenação escolher o distrito de Maniçoba para receber a palestra sobre trânsito porque. “A principal razão foi a estatística. Infelizmente os números de acidentes com motos aqui é alarmante, e as principais vítimas são os jovens”, ressaltou Lígia.

Deixe uma resposta