Juazeiro: grupo apela pela revogação da Lei que retira direitos adquiridos dos professores inativos

O grupo de professores integrantes da Associação dos Trabalhadores em Educação dos Pensionistas Aposentados (ATEPAAJ) estiveram na Câmara de Vereadores de Juazeiro na manhã desta segunda-feira (22), para pressionar os vereadores a revogar a lei aprovada na legislatura passada, do Executivo municipal, do então Prefeito Paulo Bomfim, que desconta 14% da Previdência municipal dos trabalhadores aposentados do município.

O apelo do grupo é que a prefeita Suzana Ramos apresente um Projeto de Lei substitutivo restituindo os prejuízos retirados do prefeito anterior. Eles lutam pela retomada dos direitos adquiridos para retirar os prejuízos da lei que desconta dos salário dos professores que por anos se dedicaram à educação do município, e que a partir dessa Lei foram surpreendidos negativamente com a retirada desses direitos, entre outras medidas nocivas à categoria.

Para a categoria, um prejuízo aprovado pela legislatura passada e o grupo desses profissionais se organizaram pra lutar pela reparação desse projeto danoso a categoria.

A professora Maeth Soares, da associação que encabeça esse movimento, diz que desde o mês de outubro do ano passado tenta chama a atenção do Executivo e Legislativo municipal para esse equívoco que prejudica a categoria.

Em outubro, do ano passado, no dia do professor, eles foram às ruas da cidade para chamar atenção do executivo municipal para o prejuízo causado a categoria de educadores do município de Juazeiro, na oportunidade tentaram ser ouvidos pela atual da época que não recebeu a comissão de professores para uma conversa pacífica e administrativa, também não receberem o apoio da APLB, entidade que os representa legalmente.

Neste momento, pede mais uma vez a sensibilização da prefeita Suzana Ramos e dos vereadores atuais para rever esse projeto de lei e restituir a categoria com seus adquiridos, conquistados durante anos de dedicação à Educação de Juazeiro e se mostram abertos ao diálogo. “Conversamos com um grupo de professores para sensibilizarmos para a reformulação de um projeto que está onerando os salários de professores, aposentados, pensionistas e ativos, contamos com a sensibilidade da nova gestão do Executivo e Legislativo municipais’, salientou.

A categoria solicita também uma audiência pública para que seja discutido o tema com mais amplitude e torne de conhecimento público a luta dos professores prejudicados.

O Projeto de Lei foi proposto pelo Executivo Municipal do então prefeito Paulo Bonfim e à época aprovado pela maioria dos vereadores da Casa Aprígio Duarte. O PL desconta encargos para a Previdência municipal (IPJ) dos servidores inativos.

Deixe uma resposta