Maciel Melo cobra pagamento de cachês a Paulo Câmara

Músico desabafou atraso em rede social. (Foto: arquivo)

Músico desabafou atraso em rede social. (Foto: arquivo)

Depois de a forrozeira Irah Caldeira usar a sua conta no Facebook para cobrar o pagamento de cachês em atraso do Governo do Estado, por shows feitos durante as festas de São João, agora foi a vez de Maciel Melo engrossar o coro. O artista, que era muito ligado ao ex-governador Eduardo Campos, disparou nesta segunda-feira (7), na mesma rede social, críticas diretas ao governador Paulo Câmara e à política cultural do Estado. “É vergonhoso isso, governador”, disparou Maciel.

“É humilhante para qualquer artista ter que mendigar a um e a outro para agilizar o pagamento do seu trabalho, como se estivesse prestando um favor”, disse o forrozeiro, que ainda fez um apelo para que os amigos artistas se unam por mudanças na política cultural de Pernambuco. “As eleições acabaram, estão todos satisfeitos, agora vamos ver se vão colocar em prática o programa de governo bradado nos palanques”, criticou. Veja abaixo o que ele disse na íntegra.

Atenção governador: Dessa vez venho aqui compartilhar a indignação de Irah Caldeira. Essa artista corajosa e trabalhadeira, uma cidadã e uma pessoa íntegra. Essa indignação não é só dela, é minha também. Não há justificativa que me convença, de se contratar um artista ou qualquer profissional que seja, e demorar 5, 6, 7, 8 meses, e às vezes até um ano pra se pagar seu serviço prestado. Nós somos contratados pra bancar as festividade do governo do estado. Pois pagamos adiantado todos os custos para a realização dos eventos. Hospedagens, cachês de músicos, alimentação e tudo o mais que for necessário para que esses eventos sejam realizados. Estou cada vez mais perdendo o ânimo. Somos além de artistas homens e mulheres de bem. Cidadãos comuns. Cumprimos com nossos deveres e portanto merecemos respeito. Todos os envolvidos nesses contratos são pais de família, precisam manter seus filhos e dar o mínimo de dignidade a eles. Está na hora de nos juntarmos e cobrar seriamente uma mudança na política cultural de Pernambuco. Somos nós que mantemos ela viva. Somos nós que alimentamos a permanência de nossas tradições. Somos nós que vivemos aqui. Se os artistas de fora vem e recebem seus cachês em prazo curto, os nossos eram pra serem mais curto ainda, afinal a verba que é destinada pra cultura sai dos nossos impostos, que são descontados pelo pé, depois de uma cansativa espera. É humilhante pra qualquer artista ter que mendigar a um e a outro pra agilizar o pagamento do seu trabalho, como se estivesse prestando favor. É humilhante o artista ter que ouvir de um músico, ou outro funcionário seu, que só trabalha pra você se não for para órgãos do estado. É vergonhoso isso governador. Espero que este texto cheque aos olhos do senhor ou de alguém que repare e resolva pagar o que nos devem. Está na hora de acabar com esse conformismo e exigirmos o que nos é de direito. As eleições acabaram, estão todos satisfeitos, agora vamos ver se põem em pratica os programas de governo bradados nos palanques. Os artistas estão se revoltando com toda razão, e venho aqui dizer que vou junto com os que quiserem se manifestar, buscar alguma resposta. Ou melhor, buscar o que é nosso.

Uma foto publicada por Maciel Melo (@macielmelooficial) em

Deixe uma resposta