Mãe de Alisson Dantas cobra transferência de Reziélio para Pernambuco

Mães se uniram por pedido de justiça (Foto: Blog Waldiney Passos)

Durante a manifestação organizada pelos familiares da menina Beatriz Angélica Mota, a mãe de Alisson Dantas, jovem assassinado em 2015 no bairro Quati se juntou ao clamor de justiça pelo seu filho.

LEIA TAMBÉM:

Em ato público, familiares e população cobram Judiciário por decisão no Caso Beatriz

Caso Alisson: mãe de jovem quer pena máxima a Rezielio de Almeida

“Foi uma investigação profunda para chegar até o assassino de Alisson”, disse delegada Polyanna Neri durante entrevista coletiva

Alisson foi atacado por Reziélio de Almeida com uma faca do tipo peixeira, porque o acusado pensou que o jovem estaria usando a wifi de sua residência. Reziélio foi preso em maio desse ano na cidade de Ponta Grossa (PR), mas até o momento não foi transferido à Petrolina.

Em entrevista ao Blog Waldiney Passos, Ana Claúdia Dantas criticou a demora na transferência. “O Estado veio dizer que não traz [Reziélio] porque não tem verba. E para onde vai o trabalho desses policiais, dessa equipe? Onde é que fica nossos direitos de cidadão? Como se deixa soltar um assassino por falta de verba, isso é total indignação pra gente”, afirmou.

Ana foi convidada por Lucinha Mota e Sandro Romilton para se juntar à manifestação, exigindo do Poder Judiciário e dos políticos ações para punir os assassinos de seus filhos. “Nada do que fizerem trará os nossos filhos de volta, mas isso [fazer justiça] é o mínimo”, finalizou.

O Blog entrou em contato com o Governo de Pernambuco para questionar os pontos citados pela mãe de Alisson, mas até o momento não tivemos retorno.

Deixe uma resposta