Mãe de deficiente físico reclama da falta de acessibilidade em Petrolina

SENHORA CRIANÇA

Espaços inadequados, portas estreitas, postes e outros obstáculos no meio da rua. A questão da acessibilidade de pessoas idosas e com deficiência física aos espaços de uso público ou privado continua sendo um desafio nas cidades de nosso país, em que pese os esforços envidados.

As políticas neste sentido são morosas e os problemas continuam prejudicando quem mais precisa, principalmente em Petrolina-PE. É o caso da senhora Ângela Santos que reside no bairro Antônio Cassimiro. Ela nos conta que todos os dias tem que atravessar a avenida 7 de Setembro com o seu filho José Wesley, 7 anos, que é deficiente físico, e fazer um grande esforço para passar pelas barras de proteção lateral do canteiro da via pública.

Ângela informa que já entrou até mesmo na justiça para ver se algo é feito mas até agora nada.

Deixe uma resposta