Mais funcionários aderem à greve do bancos e filas nas lotéricas aumentam em Juazeiro

(Foto: ASCOM)

Como meio de diminuir os danos à população, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban). (Foto: ASCOM)

As lotéricas da cidade de Juazeiro (BA) têm recebido muitos clientes e ficado com filas enormes devido a greve dos bancários, iniciada na última terça-feira (6). Na cidade já são doze agências que suspenderam os atendimentos. De acordo com o sindicato não há previsão para o fim da greve.

A proposta de reajuste salarial de 6,5% com um abono de R$ 3 mil apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na quarta rodada de negociação da campanha salarial 2016, não foi aceita pelo Comando Nacional dos Bancários. A categoria pede reajuste salarial de 14,78% (reposição da inflação mais 5% de aumento real), PLR (Participação nos Lucros e Resultados) de três salários mais R$ 8.317,90, além de mais contratações, investimento em segurança e melhores condições de trabalho.

“Estamos pleiteando o reajuste salarial de 14,78%, vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá, entre outros benefícios. Os banqueiros precisam ter a consciência da valorização do trabalhador. Precisamos de  contratações, investimento em segurança, melhores condições de trabalho, fim das metas abusivas que desencadeia doenças para nossos trabalhadores. A paralisação foi motivada pela falta de uma proposta digna dos bancos”, disse o presidente do Sindicato dos Bancários de Juazeiro, Maribaldes da Purificação.

Como meio de diminuir os danos à população, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) convocou para a manhã de hoje (9) um encontro com os representantes dos bancários. Se durante o encontro não for possível chegar a um acordo, as agências de Juazeiro e região continuarão em greve.

Com informações da ASCOM

Deixe uma resposta