Miguel Coelho e ministro da Saúde anunciam nova maternidade e centro odontológico para Petrolina

Para a implantação do novo CEO e da Casa de Partos serão investidos cerca de R$ 3,4 milhões. (Foto: ASCOM)

Nesta quinta-feira (22), o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, e o prefeito Miguel Coelho, anunciaram a construção de dois novos e importantes equipamentos de saúde pública para Petrolina (PE). Até o próximo ano, serão construídos, um Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) e a primeira maternidade municipal na capital do Sertão do São Francisco. Para a implantação dos dois equipamentos serão investidos cerca de R$ 3,4 milhões.

A unidade odontológica será instalada na AME Amália Granja, na Vila Mocó. O espaço terá sete consultórios com profissionais habilitados para cirurgias, tratamento de gengivas, canais, exames de câncer bucal entre outros serviços. A previsão é que o novo CEO seja inaugurado no primeiro trimestre do próximo ano.

Já a casa de partos funcionará onde estava em construção uma UPA, próximo ao Hospital Universitário (HU). Na visita, o ministro garantiu a autorização para a mudança de finalidade do equipamento, que será readequado a uma maternidade municipal. Quando estiver pronta, a unidade atenderá por mês, cerca de 150 grávidas com baixa complexidade.

Durante o anúncio dos investimentos, o prefeito Miguel Coelho ressaltou a necessidade urgente de uma nova maternidade para Petrolina, já que a única estrutura para partos, o Hospital Dom Malan, atende mais de 50 municípios de três estados. “Hoje é um dia muito importante para as mães de Petrolina. Uma UPA era importante, mas hoje, nossa maior urgência é uma casa de partos. Vamos aliviar a superlotação do Dom Malan e fornecer um tratamento humanizado às futuras mães de Petrolina”, destacou Miguel.

Na passagem por Petrolina, o ministro ainda anunciou quatro leitos de UTI e a habilitação para o Hospital Dom Tomás como unidade de alta complexidade em oncologia (tratamento de câncer). Com isso, o centro hospitalar poderá realizar procedimentos como quimioterapia, cirurgias pediátricas, ginecológicas entre outras.

Deixe uma resposta