Ministro da Saúde diz que canabidiol pode ser incluído no SUS

(Foto: Ilustração)

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que a pasta deve avaliar a inclusão de produtos à base de canabidiol no SUS. Esse derivado da maconha é conhecido por ter efeitos terapêuticos. A medida ocorre após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovar novas regras para registro desses produtos. Isso que acabaria por permitir sua venda em farmácias. A decisão da Anvisa ocorreu na última terça-feira (3).

“Vamos ver qual o escopo que a Anvisa dá. Para o canabidiol já sabemos, e acho que ele se encaixa no SUS. Temos usuários que precisam do canabidiol, e temos feito há muito tempo essa discussão, porque temos crianças com crise convulsiva reentrante [sucessivas].” Uma eventual inclusão no SUS, porém, seria apenas “dentro do que tem demonstração técnico-científica”, diz o ministro.

Desde 2015, quando a Anvisa passou a permitir a importação de produtos como óleos à base de canabidiol, ao menos 7.786 pacientes já obtiveram esse aval. Os casos mais frequentes são epilepsia, autismo, dor crônica e doença de Parkinson. O alto custo desses produtos, de ao menos R$ 1.200 ao mês, no entanto, tem levado a um aumento de ações judiciais que obrigam o SUS e planos de saúde a fornecerem o produto aos pacientes.

Com informações da Folha de Pernambuco

Deixe uma resposta