Ministro Eliseu Padilha deixa o governo Dilma

padilhaO ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, está deixando o governo Dilma Rousseff. É o primeiro desembarque de um ministro do PMDB desde que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, anunciou a abertura do processo de impeachment contra Dilma.

Padilha é o ministro mais próximo do vice-presidente da República, Michel Temer, e participou na quinta-feira da reunião de coordenação política no Planalto. Neste encontro, o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, pediu aos ministros que intensifiquem a defesa da presidente Dilma e as críticas ao andamento do processo de impeachment.

A interlocutores mais próximos, Padilha vinha comentando que não estava à vontade nesta situação. Se houver impeachment, quem assume a presidência será Michel Temer.

Padilha disse, por meio de sua assessoria de imprensa, que prefere não se manifestar sobre o assunto antes de se encontrar com a presidente Dilma Rousseff.

No primeiro semestre do mandato da presidente Dilma, Padilha mergulhou nas tratativas do Planalto com deputados e senadores. Quando Michel Temer (PMDB-SP) assumiu a articulação política em abril, o gaúcho deixou a Aviação Civil em segundo plano para auxiliar o vice-presidente, seu principal aliado em Brasília.

Em agosto, com a saída de Temer do dia a dia da articulação e o gradual afastamento do PMDB do governo, Padilha também vai se despedir do expediente nas Relações Institucionais. Na retomada do expediente cheio na Aviação Civil, Padilha pretendia dar celeridade ao pacote de concessão de aeroportos e ao plano de aviação regional. (Zero Hora)

Deixe uma resposta