Morador do Caminho do Sol afirma que bairro está abandonado: “não há investimentos no bairro” 

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O bairro Caminho do Sol vem sofrendo com vários problemas de infraestrutura. O relato de um morador que preferiu permanecer anônimo, circulou nas redes sociais. Segundo ele, há vários anos a comunidade não é contemplada com serviços de limpeza urbana.

“O bairro existe há quase 35 anos e de longas datas os moradores clamam ao poder público, seja aos vários prefeitos e vereadores que aqui vieram fazendo promessas. Promessas essas que nunca foram postas em prática. Nos últimos anos a situação só vem piorando, pois vários terrenos baldios no bairro tem sido local de descartes de lixos, pneus, resto de podas, entulhos e até animais mortos”, disse o morador.

Demandas antigas

Entre as principais dores de cabeça estão a falta de pavimentação das ruas do bairro e a ausência de serviços de manutenção em locais onde existe o asfalto. Problemas na iluminação pública, lixo acumulado em terrenos baldios, canal sem cobertura, saneamento básico e a presença de bichos peçonhentos também estão entre as dificuldades enfrentadas pela comunidade.

Esgoto voltando para residências

De acordo com o morador, a situação do esgotamento sanitário piorou com as obras de duplicação na Avenida Sete de Setembro, onde a água suja que deveria ser canalizada das residências para o canal, está voltando para as casas.

O leitor termina seu desabafo clamando por soluções. “Pedimos encarecidamente ao prefeito de Petrolina o senhor Miguel Coelho e aos secretários municipais, que por gentileza, cada um dentro da sua alçada que possam de forma una também fazer algo por um bairro que faz parte da cidade, pois os moradores pagam impostos, IPTUS entre outros e para onde vai ou melhor para onde foi o dinheiro, pois não há investimentos aqui no bairro a décadas”, finaliza.

Outro lado

Nossa equipe procurou a Prefeitura de Petrolina e a Compesa, para saber quais medidas serão tomadas em relação aos problemas enumerados pelo morador nessa matéria. Nós estamos aguardando um posicionamento das duas instituições, para publicarmos no Blog.

Deixe uma resposta