Morre Ada Pellegrini Grinnover, referência na comunidade jurídica do país

(Foto: Divulgação)

Faleceu nesta quinta-feira (13), aos 84 anos, Ada Pellegrini Grinnover uma das maiores juristas e processualistas do país. Ada participou da reforma do Código de Processo Penal e do Código de Defesa do Consumidor, foi coautora da Lei de Interceptações Telefônicas, da Lei de Ação Civil Pública e da Lei do Mandado de Segurança e fez pesquisas sobre meios alternativos de solução de controvérsias.

A jurista, que nasceu em Nápoles, na Itália, atuou como Procuradora-Geral do Estado entre 1970 e 1992, tornou-se em 1980 professora titular da USP. Fez parte da comissão de juristas que elaborou o Código de Defesa do Consumidor. Também colaborou com a Lei de Pequenas Causas, e foi presidente da Comissão de Reforma do Código de Processo Penal, em 2000. Participou da elaboração do Código Civil de 2002 e foi coautora da Lei de Interceptações Telefônicas, da Lei de Ação Civil Pública e da Lei do Mandado de Segurança.

Ela também atuou na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) como conselheira federal e em São Paulo, além de diretora da Escola Superior da Advocacia (ESA) durante a gestão de Rubens Approbato. É autora de diversas obras jurídicas e ficcionais, e membro da Academia Paulista de Letras.

Recentemente, Ada foi contratada pela defesa do presidente Michel Temer para elaborar um parecer sobre a gravação feita por Joesley Batista.

O Ministro do STF, Gilmar Mendes lamentou a morte da Jurista. “Gostaria de manifestar os meus profundos sentimentos de pesar pelo passamento da professora Ada Pellegrini Grinnover. Trata-se de uma figura exemplar de acadêmica e de cidadã, a quem o Brasil muito deve. Eu lhe sou muito grato por tudo que nos ensinou. Querida professora, descanse em paz”.

O velório acontecerá na Funeral Home, em São Paulo. Começa nesta sexta-feira, das 18h às 22h, e continua neste sábado (15/7), das 9h às 14h. O enterro será no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra.

Deixe uma resposta