Mulher dá a luz dentro de carro em Petrolina, PE: ‘Me agoniei’, diz motorista

Petter Gustavo atua como motorista de aplicativos. Nesta terça, quando saia de casa para trabalhar, ele foi parado por uma mulher que pedia ajuda para levar a amiga ao hospital

O motorista de aplicativo em Petrolina, Petter Gustavo, teve a rotina de trabalho alterada nesta terça-feira (20). O motivo da mudança foi o nascimento de um bebê dentro do carro dele. Quando estava saindo de casa para trabalhar, o motorista foi parado por uma mulher, pedindo ajuda para levar a amiga dela até o hospital.

“Estava saindo para trabalhar, por volta das 5h10, quando uma mulher me abordou, muito aflita, dizendo que estava tentando chamar o Samu e o próprio aplicativo e não conseguia, devido a distância e o horário”, diz Petter, que atua como motorista de aplicativo há quatro meses.

A mulher que abordou Petter é a recepcionista Vitória Jéssica de Souza. Ela e Nataline Maria da Silva, de 27 anos, são amigas e têm uma relação de irmãs. Segundo Vitória, Nataline começou a sentir dores por volta das 4h. “Fui passando na outra rua, vi o rapaz e pedi ajuda pra levar a gente pro hospital. Não sabia que ele trabalhava como motorista de aplicativo. Ele foi um anjo que apareceu”, conta Vitória.

Só que, para a surpresa de Nataline, Vitória e Petter, a pequena Maria Cecília decidiu nascer antes de chegar ao Hospital Dom Malan. “Fui dirigindo até em uma certa velocidade. Aí, quando chegou mais ou menos perto do shopping, ela não aguentou de dor e disse que estava nascendo. Aí, eu me agoniei. Não teve jeito. A criança nasceu dentro do carro”, afirma Petter.

Coube a Vitória a missão de ajudar no nascimento de Maria Cecília. “O parto foi tranquilo. É algo inexplicável, maravilhoso. Gratificante”, descreve a recepcionista. “A moça que estava acompanhando ela segurou o bebê, eu disse pra ela colocar a menina de bruços, pra evitar que ela se engasgasse, porque a bebê estava tossindo”, completa Petter.

Após o parto dentro do veículo, Petter continuou dirigindo até chegar ao hospital. “A gente chegou no Dom Malan, já com a criança no colo da outra menina e, dentro do carro mesmo, foi cortado o cordão, feito todo o procedimento. Levaram a menina e a mãe”, diz o motorista. A mãe e a menina passam bem e devem receber alta na quarta-feira (21).

Petter mora no Residencial Vivendas, mesmo local onde Vitória e Nataline moram. Mesmo sendo vizinhos de bairro, eles nunca haviam se visto. Um primeiro encontro que, segundo o motorista, vai ficar guardado na memória.

“Até então, não conheço a pessoa que me chamou, nem a mãe. Sei que mora no Vivendas. Moro na Rua P e a pessoa que chamou na Rua O, que fica por trás de onde moro. Uma situação dessas fica marcada pra sempre”, afirma o motorista.

Com informações do G1

Deixe uma resposta