Na Alepe, Odacy apoia o movimento estudantil da Univasf e critica PEC 241

(Foto: Giomara Damasceno/blog Waldiney Passos)

O deputado teceu ainda críticas à PEC 241 que vai congelar investimentos no país e áreas como educação, saúde e programas sociais, poderão sofrer perdas. (Foto: Giomara Damasceno/blog Waldiney Passos)

Em pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nesta segunda-feira (10), o deputado estadual Odacy Amorim (PT) registrou seu apoio e solidariedade aos estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Os discentes paralisaram as atividades neste início de semana por tempo indeterminado.

O motivo é a perda de direitos para que possam dar continuidade aos estudos como os auxílios permanência, moradia e transporte, além do funcionamento do restaurante universitário.  O parlamentar disse que a greve dos estudantes da Univasf tem entre os motivos a ameaça a garantia de direitos como os auxílios permanência, moradia e auxílio transporte, além do restaurante universitário, itens esse que tem seus direitos assegurados somente até metade de 2017. 

“Esses alunos que fazem parte da mais bela universidade do semiárido brasileiro, entraram em greve por se sentiram ameaçados nos seus direitos, mas que a gente possa defender os jovens, sonhadores, principalmente os mais pobres que tiveram uma oportunidade de chegar a uma universidade, que estão chegando nas escolas técnicas federais e outras, não terem o seu direitos assegurados”, acrescentou o deputado.

O deputado teceu ainda críticas à PEC 241 que vai congelar investimentos no país e áreas como educação, saúde e programas sociais, poderão sofrer perdas. A PEC foi votada sem nenhuma discussão com a sociedade.

“Foi votada de uma forma brusca, imposta. Que se tem necessidade de fazer ajuste no país que se faça ajuste, mas muito cuidado para não querer tirar primeiro a coberta dos mais humildes. Por que não tributar as grandes fortunas do Brasil, por que não começar os ajustes desse país, tributando quem mais ganha. Não é querendo tirar o direito de propriedade de ninguém nem desrespeitar o direitos dos grandes empresários, dos grandes investidores que são importantes na geração de empregos, mas o que se ver no Brasil é de apetar primeiro as classes mais humilde e a classe média”, salientou.

Para Odacy é importante que os parlamentares tenham juízo e não só dê  a vontade de agradar um governo que chega de uma forma estranha na presidência, derrubando um governo que foi eleito pelo voto do povo.

“Agora chega na ânsia de atropelar direitos, de impor condições sem primeiro discutir com a sociedade. É preciso que a gente entenda esses grandes  investimentos, que chegue a geração de emprego que aumente a oferta de trabalho no Brasil, mas cuidado para não se falar em gerar novos empregos, tirando os sonhos e os projetos de quem com tanta dificuldade chegou ao mercado de consumo”, declarou.

 “De repente o Brasil que avançou na última década, se ver ameaçado a voltar nos seus direitos e ter aí uma imposição de um retrocesso. Vai precisar de mais 20 ou 30 anos para poder recuperar os seus direitos. Vamos estar atentos a essa PEC 241, porque uma sociedade boa, tem que ter lugar para pequeno, médio e grande e não é essa historinha de qualquer probleminha, apertar primeiro a quem mais precisa”, finalizou o deputado Odacy Amorim.

Deixe uma resposta