No Clássico das Emoções, um duelo entre velhos amigos

futebol

Um reencontro de ex-atletas e amigos na beira do campo do Clássico das Emoções, hoje, no Arruda, pela semifinal do Pernambucano. Nascidos em Santa Catarina, Gilmar Dal Pozzo e Milton Mendes são adversários de longa data. Entre 2001 e 2003, os dois jogaram na Ilha da Madeira, em Portugal. Milton era lateral-direito no Machico, enquanto Dal Pozzo atuava como goleiro pelo Marítimo. Mais que rivais, os dois treinadores se tornaram amigos.

“Tenho uma relação muito boa com ele. Inclusive, meu filho estudou com a filha dele e saímos juntos lá em algumas festas de família. Ele é um cara extraordinário, um dos jovens e bons treinadores que estão surgindo”, afirmou Milton.

“Tive oportunidade de conhecer Milton nos anos que eu estive em Portugal. A gente morava na Ilha da Madeira e nos enfrentamos como atletas. Passamos um período sem se falar, por conta dos compromissos dele e dos meus. Agora, para a minha surpresa positiva, ele voltou ao mercado do Brasil como técnico”, complementou Dal Pozzo.

Milton Mendes chegou ao Santa Cruz no final do mês passado, após a saída do técnico Marcelo Martelotte. Logo de cara, encarou cinco confrontos eliminatórios: Ceará e Bahia (Nordestão), Rio Branco (Copa do Brasil) e Sport ( Hexagonal do Título do Pernambucano). Em todos, conseguiu avançar.

Já Gilmar Dal Pozzo está no Náutico desde o ano passado, quando substituiu o técnico Lisca na reta final da Série B, em setembro. Não conseguiu fazer o Timbu subir para a Série A (equipe fechou a Segundona em quinto), mas terminou o ano em alta. No Estadual de 2016, terminou na liderança da fase de grupos, com 23 pontos.

Os dois têm números a comemorar nos comandos técnicos de Santa Cruz e Náutico. Milton Mendes ainda não perdeu como técnico tricolor, com duas vitórias e três empates. Já Dal Pozzo não perde para o Tricolor do Arruda há três partidas, com dois triunfos e uma igualdade.

 

Deixe uma resposta