No sertão de Pernambuco são erradicados 188 mil pés de maconha

maconhaa

Foram erradicados um total de 188 mil pés de maconha, o suficiente para produzir, aproximadamente, 62 toneladas da droga.

A Polícia Federal  divulgou, nesta terça-feira (07), o resultado da ‘Operação Cânhamo II’, que aconteceu entre os dias 25 de maio a 3 de junho, realizada nas cidades de Orocó, Mirandiba, Manari, Betânia, Afrânio, Floresta, Petrolândia, Cabrobó, Ibimirim, Belém do São Francisco, Ilhas do São Francisco, Santa Maria da Boa Vista, Dormentes e Carnaubeira da Penha. A operação ocorreu entre os dias 25 de maio a 3 de junho. Durante a ação foram erradicados 188 mil pés de maconha, além disso foram encontrados 256 quilos da droga pronta para consumo. 40 policiais estiveram na operação, com participação da Polícia Federal, Polícia Civil e militares do Corpo de Bombeiros a ação buscava reduzir a produção e venda da droga na região do sertão pernambucano.

Foram erradicados um total de 188 mil pés de maconha, o suficiente para produzir, aproximadamente, 62 toneladas da droga. Além dos pés, a polícia conseguiu destruir 80 plantios e 241 mil mudas da droga. O chefe de comunicação da Polícia Federal (PF), Giovani Santoro destacou a importância das operações realizadas durante todo o ano no Sertão.

“Com esse trabalho a gente consegue fazer o controle permanente desses plantios, evitando que os produtores colham, prensem e coloquem no mercado consumidor uma grande quantidade da droga. É necessário ter esse controle justamente para que não se tenha colheita. De uma única fez, erradicamos os 188 mil pés, 62 toneladas de maconha deixaram de ir para as mãos de traficantes”, disse Giovani.

Ele ainda afirmou que a PF está focando também nas pequenas operações. “Antes o foco eram as grandes operações, onde montávamos todo um aparato, uma logística de guerra e os produtores e traficantes viam a movimentação e tinham como fugir. Então, agora estamos investindo também nas pequenas operações, porque é mais fácil de chegar ao produtor, as pessoas que estão financiando aquelas plantações”, detalha.

Deixe uma resposta