O apagão da telefonia móvel

Virou motivo de chacota e prova do total descaso a que estamos expostos quando o assunto é telefonia móvel, o calcanhar de Aquiles de todo cidadão que paga e precisa se comunicar com o mundo.  Com o título  “O apagão da telefonia móvel”, o radialista Michel Araújo sintetiza a ineficiência deste serviço que gera lucros frutuosos para alguns e muita dor de cabeça para o usuário dependente das operadoras.

Segue a íntegra do texto:

“A quem para o problema ‘operadoras de telefonia móvel’ segue obtendo lucros exorbitantes de origem lícita e outros que descontam do seu crédito pré-pago de forma obscura e sorrateira, serviços caros e de qualidade medíocre, extraído das entranhas de uma população que há mais de cinco séculos é explorada por senhores feudais, coronéis, senhores de engenho e burguesia fétida.

Estar vez sim, vez não, sem serviço no aparelho ainda seria aceitável se houvesse, mesmo que de forma remota, um fio sequer de esperança nas entidades, instituições, tribunais, governos e pessoas de que no futuro, mesmo que distante, o problema fosse sanado.

Eu, tu, ele, nós, vós, eles seguem os dias sem comprar, vender, alugar, arrendar, negociar, namorar, acertar, concluir, perguntar, responder. Pausa para as nossas vidas sem restituição e nem explicação!

Na contramão de tudo que foi dito, durante o tempo desta leitura sua operadora, ou melhor, a operadora da qual é fiel depositário, obteve um lucro tão grande que seria imoral aqui escrever os zeros a direita.

Grato por sua atenção, agora tenho que ir escrever uma carta para me comunicar… rá! rá! rá! as cartas também não chegam, porém isso, isso é uma outra estória”.

Por Michel Araújo Radialista.

Deixe uma resposta