“A oposição não tem nenhum vereador subserviente”, disse Paulo Valgueiro após maioria votar a favor da reforma administrativa

Segundo Paulo Valgueiro, os vereadores de oposição não têm a obrigação de votar de forma igual. (Foto: Blog Waldiney Passos)

A oposição da Câmara Municipal de Petrolina não conseguiu se entender durante a votação da reforma administrativa, que aconteceu na sessão extraordinária, nesta quinta-feira (19). Somente Paulo Valgueiro (PMDB) e os petistas, Cristina Costa e Gilmar Santos, votaram contra os projetos. De acordo com Valgueiro, o fato da oposição votar de forma diferente mostra a independência de cada vereador.

“Isso demonstra a nossa independência. A oposição não tem nenhum vereador subserviente. A gente tem a nossa forma de cada um analisar o seu processo. Vai haver momentos em que eu vou votar a favor de um projeto e outro vereador da oposição não vai votar, porque nós temos nossa independência. O nosso voto é um voto da consciência de cada um da oposição”.

Quando questionado se esse fato, da grande maioria da oposição votar a favor do projeto enviado pelo Poder Executivo, sinalizaria uma possível aproximação da oposição ao governo de Miguel, o parlamentar foi contundente. “De forma alguma. Cada vereador tem a sua forma de interpretar os projetos. A minha interpretação não tem que ser igual a de um colega. Não há essa obrigação, nós temos a nossa liberdade. Somos 23 membros e não podemos exigir que todos pensem igual”.

O vereador afirmou, ainda, que não houve qualquer pedido de Júlio Lossio para que ele votasse contra o projeto. Segundo Valgueiro, o ex-prefeito dá total liberdade para que seus aliados ajam de acordo com a sua consciência. “O prefeito Júlio Lossio não tem essa prática. Ele é a liderança de nosso grupo, mas ele deixa que cada um pense de forma individual. Ele participa, a gente conversa, para saber das nossas posições, mas todos que participam do grupo são livres para pensar e agir”.

Deixe uma resposta