Para especialista proposta para combater corrupção traz avanços, mas tem pontos questionáveis

(Foto: Ilustração)

(Foto: Ilustração)

Em audiência pública da comissão especial destinada a analisar o projeto que estabelece medidas contra a corrupção (PL 4850/16), o cientista político José Álvaro Moisés, professor da Universidade de São Paulo (USP), manifestou apoio às propostas, que chegaram ao Congresso em março com o apoio de 2 milhões de assinaturas.

Para Moisés, as propostas atingem as causas da impunidade, que estão por trás do questionamento da sociedade ao regime democrático.

“A corrupção ganhou uma enorme centralidade no processo político brasileiro, principalmente nos últimos dez, quinze anos, quando se tornou institucional. A corrupção tem efeito letal, retira recursos da saúde e compromete a legitimidade do regime democrático”, disse.

De acordo com o cientista político, as dez medidas, elaboradas por iniciativa do Ministério Público, e a Operação Lava Jato, são “as únicas novidades que ocorreram no combate à corrupção nos últimos anos“.

O cientista político manifestou apoio, especialmente, à previsão de aplicação de recursos em campanhas educativas de combate à corrupção.

Fonte Agência Câmara Notícias

Deixe uma resposta