Para governador, greve na Polícia Civil é ato político

PAULO CÂMARA

O governador Paulo Câmara classificou a decretação de greve por parte da Polícia Civil como um ato político e disse que não há necessidade de se fazer greve, pois há um acordo feito entre a gestão e a categoria e que este será cumprido logo após o Carnaval. “Eu tenho esperança que haja por parte das lideranças sindicais que não entrem nesse jogo político, porque isso não vai melhorar a segurança pública, e, acima de tudo, nosso compromisso está mantido. Agora se insistir nas greves, isso tem que ser revertido, porque deixamos muito claro que o compromisso vai ser cumprido e não há nenhuma necessidade de se fazer algum tipo de movimento que vai prejudicar a população”, afirmou.

Câmara foi abordado por jornalistas logo após a solenidade que marcou o início do ano letivo nas escolas estaduais. Ele aproveitou para reforçar que vai haver segurança nas ruas durante o Carnaval, apesar da iminência de greve da Polícia Civil. “Vai ter muita polícia nas ruas, Polícia Militar, as delegacias vão estar abertas, vamos oferecer as condições adequadas para o folião brincar, e Pernambuco vai manter a tradição de fazer o melhor carnaval do Brasil”, disse.

“Na verdade, entrar em greve em pleno Sábado de Carnaval é um desserviço ao cidadão, não vai ter nenhum benefício para a categoria e vai apenas prejudicar a população que quer ter nos quatro dias de Carnaval a condição de brincar com paz, de usufruir desse momento para estar na rua”, acrescentou.

Ainda segundo o governador, um projeto de lei será enviado para a Assembleia Legislativa de Pernambuco logo após o Carnaval e há um acordo com os deputados para dar caráter de urgência à matéria. “Nós já comunicamos a categoria desde o início da semana que esse projeto vai ser mandado logo após o carnaval. A própria assembleia não ia nem tramitar esse projeto. Nós conversamos com eles, mostramos isso, não há nenhuma quebra de compromisso, e isso é uma ação política”, reforçou.

Os policiais civis decretaram greve em assembleia realizada na última terça-feira (2) e anunciaram que a paralisação terá início à meia-noite do sábado (6).

Com informações de Folha de Pernambuco

Deixe uma resposta