Paulo Câmara recepciona empresa aérea de cargas que aporta em Pernambuco

A expectativa é que, até 2020, sejam gerados pela empresa 240 empregos diretos, além de diversos postos indiretos.

Transporte de cargas direto entre o Recife e diversos continentes. Essa é conexão prometida pela Connect Cargo, empresa de transporte aéreo de carga que começou a operar em Pernambuco nesta quinta-feira (27), recepcionada pelo governador Paulo Câmara no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes-Gilberto Freyre.

A marca representa a primeira empresa aérea 100% cargueira estabelecida fora do eixo Rio-São Paulo. O Estado foi escolhido como sede das operações pela sua vocação para a logística e o transporte. O chefe do Executivo Estadual falou da satisfação com que celebra a chegada do grupo.

“É uma empresa renomada, com 12 anos de experiência nos Estados Unidos, que faz uma base importante aqui em Pernambuco. Vai ser um grande operador logístico para as empresas que atuam no Estado, mas também irá contribuir com o ir e vir de cargas de mercadorias de todo o Brasil, inclusive tendo interface com o exterior, ou seja, com os Estados Unidos e países asiáticos”, disse Paulo Câmara.

Recife conta com o principal terminal aeroportuário das regiões Norte e Nordeste, e foi escolhido como sede da gestão dos aeroportos nordestinos arrematados pela espanhola Aena. Com a decisão de colocar a base da Connect Cargo na capital pernambucana, o Aeroporto Internacional dos Guararapes amplia ainda mais seu protagonismo na geração de negócios.

Segundo Paulo Câmara, a relação de confiança entre o Governo do Estado e os empresários também foi determinante para a realização do feito. “Temos sempre o olhar da infraestrutura que é oferecida para se trabalhar aqui, a qualificação profissional, a questão fiscal e a boa relação entre o Governo e o setor privado, pois tudo que é devidamente pactuado é feito, como as políticas que possam atrair e avançar no desenvolvimento”, comentou o governador.

Segundo o secretário Bruno Schwambach, que também esteve presente à solenidade, após negociação de dois anos o esforço desse investimento será relevante para o Estado. “A partir daqui, do nosso Estado, a empresa pretende crescer, com o desafio de melhorar a nossa questão logística, que é uma vocação de Pernambuco, com a sua posição geográfica muito favorável na região Norte e Nordeste como um todo. E, no Nordeste, nós estamos falando de 56 milhões de pessoas, 28% da população brasileira, mas que só tem 14% do PIB. Isso permite que alguns empreendedores, como é o caso da Connect, tenham a oportunidade de desenvolver, a partir de Pernambuco, novos investimentos. Isso demonstra o potencial que Pernambuco tem”, explicou.

O dirigente da empresa detalhou os planos futuros e parcerias que serão desenvolvidas aqui. “A Connect Cargo, neste momento, já gera mais de 80 empregos diretos. No segundo momento, quando tivermos o nosso Centro de Manutenção de Aeronaves aqui no Estado de Pernambuco, pois temos um convênio com a Universidade Federal de Pernambuco, pretendemos gerar no mínimo 40 empregos para engenharia. A ideia é fazer o primeiro Centro de Manutenção de Aeronaves fora do eixo Rio-São Paulo”, finalizou.

Deixe uma resposta