Perda de consultas na UPAE/IMIP de Petrolina chega perto dos 40%

(Foto: ASCOM)

A coordenadora geral da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina, Ana Beatriz Mota Aguiar, participou, nesta quarta-feira (13), da última reunião ordinária do ano da Comissão Intergestores Regional de Saúde (CIR), com o objetivo de falar um pouco sobre a taxa de absenteísmo e perda primária de consultas no ambulatório de especialidades da UPAE/IMP, que gira em torno de 40%.

A perda primária refere-se ao desperdício das consultas médicas disponibilizadas pelos serviços de saúde e a taxa de absenteísmo é a não execução das consultas médicas, previamente agendadas, decorrente da ausência do paciente, por motivo de qualquer ordem.

Para se ter uma ideia, das 7.515 consultas disponibilizadas na UPAE no mês de novembro, apenas 5.652 foram executadas. Nesse caso, a perda primária foi de 18,24% e a taxa de absenteísmo fechou em 19,65%.

“De uma forma bem simples, isso significa que a população está perdendo as consultas e os motivos são os mais diversos. Por isso, decidi participar de mais essa reunião da CIR, com o objetivo de sensibilizar os gestores dos 7 municípios da VIII Gerência Regional de Saúde que nós atendemos, no sentido de melhoramos os fluxos e as marcações”, explica Ana Beatriz.

De acordo com a coordenadora, os ajustes internos para minimização da perda primária e do absenteísmo já estão sendo feitos há um tempo. “Conservamos com a secretaria de saúde do estado, com a Geres e agora com os municípios. Acredito que juntos conseguiremos minimizar essa situação, de forma que possamos garantir o atendimento especializado à população que precisa do SUS”, conclui otimista.

Deixe uma resposta