Pernambuco ainda não tem recursos para pagar 13º

(Foto: Internet)

Milton Coelho criticou os movimentos grevistas, afirmando que entidades sindicais não “atentaram para o tamanho da crise que o país vive” (Foto: Internet)

O secretario de Administração de Pernambuco, Milton Coelho afirmou que o Estado não reuniu valores suficientes para o pagamento do 13º salário dos servidores estaduais.

Há um mês, o secretário do Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni, garantiu que os servidores do Estado iriam receber o 13º salário do ano. Na ocasião, o Stefanni afirmou que a situação das finanças de Pernambuco permitia essa previsão e chegou a afirmar que apenas se acontecesse “uma queda muito brusca na arrecadação” a quantia não seria paga.

Em entrevista, Milton Coelho confirmou que o governo está trabalhando, mas não está com todos os recursos garantidos para pagamento do décimo este ano. “Temos que pagar daqui até dezembro, são dois meses e três folhas de salário. São R$2 bilhões e R$ 400 milhões que nós temos que pagar até o final do ano.

Milton Coelho criticou os movimentos grevistas, afirmando que entidades sindicais não “atentaram para o tamanho da crise que o país vive”. “Estão querendo reajustes de salários quando a luta verdadeira é pagar os salários em dia”.  O secretario acredita que a movimentação realizada pelos sindicatos é política e antecedem a greve geral prevista para acontecer no próximo dia 11: “estão fazendo mobilizações em diversas categoriais, mas as adesões reais dos servidores são muito baixas. Nós estamos fazendo um esforço incomum para manter o salário em dia. Se a gente olhar para o outro lado, quem é servidor público e está recebendo em dia, está num oásis, está no paraíso”.

Coelho ainda acrescentou e disse que o Estado brasileiro está passando por essa crise e não pode falar nesse instante em “concessão de benefícios, de ajuste de salários”. “Quando o servidor para ele não penaliza o governo, ele penaliza a sociedade”, disse. Para o secretario, o governo de Pernambuco tem tomado diversas medidas de enxugamento e é muitíssimo enxuto: “já tem o número de secretarias bastantes reduzidos”.

Com informações de JC Online

Deixe uma resposta