Pernambuco determina verba extra para unidades que atendem bebês com microcefalia

microcefalia

As unidades de saúde de Pernambuco integradas ao Sistema Único de Saúde que atendem crianças com microcefalia e gestantes que têm ultrassom sugestivo da malformação nos bebês receberão incentivo financeiro extra por parte do Estado. A portaria, publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (3), determina que R$ 743,65 sejam liberados mensalmente por paciente que recebe atendimento em unidade de saúde especializada para o acompanhamento das crianças com a anomalia congênita.

Além disso, está previsto também incentivo financeiro para os serviços que oferecem trabalhos de assistência e reabilitação aos bebês com microcefalia. Nesse caso, para cada paciente atendido, a unidade de saúde receberá R$ 425 mensalmente.

“Ao todo, 25 unidades de saúde em todo o Estado, entre UPAEs (Unidades Pernambucanas de Atenção Especializada) e diversos hospitais, participam desse processo. Todos os investimentos que estamos fazendo é 100% estadual. O Ministério da Saúde, até agora, não liberou nenhum financiamento para o enfrentamento dessa situação”, diz o secretário estadual de Saúde, Iran Costa.

Ele reforça que esse auxílio é um recurso extra para os serviços que acompanham os bebês com a malformação congênita. “Já existe contrato dessas entidades com a secretaria para a realização de cirurgias, atendimentos e internamentos. Agora, serão acrescidos novos atendimentos para a microcefalia”, reforça Iran Costa.

Deixe uma resposta