Pernambuco: Polícia Civil dá início à investigações sobre contratação de funcionários fantasmas

Delegado Izaias Novaes comanda as investigações.

O delegado Izaias Novaes, da Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp), já está em posse do relatório com detalhes sobre a sindicância que apurou a contratação e pagamento de salários – durante três anos – para 11 servidores que mantinham vínculo com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) de Pernambuco, mas não trabalhavam.

Cinco gestores podem ser indiciados pela manutenção dos funcionários fantasmas. Testemunhas deve começar a ser ouvidas na próxima semana. O delegado tem 30 dias para concluir o inquérito, caso seja necessário, o prazo pode ser prorrogado.

A nova investigação sobre os funcionários fantasmas foi revelada na terça-feira (5) pelo Ronda JC. A Seres – pasta estadual responsável por comandar o sistema prisional de Pernambuco – descobriu que 11 servidores recebiam salários mensalmente, entre janeiro de 2010 e janeiro de 2013, mantinham o vínculo trabalhista, mas não compareciam ao local de trabalho para exercer suas atividades. No total, R$ 227.620,63 foram pagos a essas pessoas.

A pasta concluiu que “a irregularidade foi cometida devido à falta de controle por parte dos gestores setoriais, que deveriam ter adotado providências administrativas imediatas, infringindo ao que dispõe o dispositivo legal”. A lista com os nomes dos gestores está com a Polícia Civil e com a Corregedoria da Secretaria de Defesa Social. Esta última instaurou processo administrativo para apurar o caso.

Com informações do JC Online

Deixe uma resposta