Pernambuco vai contar com ações unificadas de combate ao feminicídio

Os procedimentos a serem adotados tomam como base o Modelo de Protocolo Latino-Americano de Investigação de Mortes Violentas de Mulheres por Razões de Gênero. (Foto: Internet)

Um primeiro encontro promovido pela Secretaria da Mulher de Pernambuco, nesta segunda-feira (14), busca respostas mais eficazes aos crimes de feminicídio em Pernambuco, através de protocolo para criar diretrizes de atendimento às famílias das vítimas e de apuração e julgamento dos crimes.

Os procedimentos a serem adotados no estado tomam como base o Modelo de Protocolo Latino-Americano de Investigação de Mortes Violentas de Mulheres por Razões de Gênero, elaborado por pesquisadores e ativistas da ONU Mulheres.

De acordo com a titular da secretaria da Mulher Silvia Cordeiro, Pernambuco não estava entre os cinco estados escolhidos pela entidade para a implementação dos procedimentos, mas o auxílio da ONU foi solicitado para buscar minimizar o crime no estado e conscientizar a sociedade sobre o problema.

 “Esse passo é importante para que o estado possa avançar e ampliar a resposta dos serviços de investigação dos crimes, além buscar minimizar a violência e fomentar a cultura de paz”, destaca a secretária da Mulher de Pernambuco.

“A ideia é fazer com que as pessoas compreendam que o feminicídio não é um crime passional e que acontece pela condição de ser mulher. Esse protocolo é orientador para que o estado possa contribuir para a reparação desse tipo de crime”, ressalta Silvia Cordeiro.

Na tarde desta segunda (14), estiveram reunidos, representantes de órgãos e secretarias estaduais, como o Tribunal de Justiça de Pernambuco, Ministério Público, Defensoria Pública, Polícia Civil e Secretaria de Defesa Social para discutir a implementação das orientações.

Com informações do G1

Deixe uma resposta