Pernambuco vai refazer psicotécnico dos concursos da polícia civil

Concursados aprovados no psicotécnico estiveram na SDS para pedir manutenção dos resultados do concurso das polícias civil e científica de Pernambuco/Foto Guga Matos

Apesar do apelo dos 2.008 aprovados na maioria das etapas dos concursos das polícias civil e científica, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco resolveu acatar recomendação da Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital para refazer o teste psicotécnico. Um novo cronograma da seleção iniciada em meados de 2016 deve ser definido nesta quinta-feira (16/3), em reunião da SDS, Secretaria de Administração e Procuradoria Geral do Estado com o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe/Cespe), responsável pela aplicação dos testes.

A ideia do Estado é manter os resultados dos exames médicos e da investigação social, atualmente em curso, embora o MPPE tenha pedido para suspender a avaliação psicológica e todas as etapas posteriores. Devem ser novamente convocados para o psicotécnico mais de 2.500 candidatos. A seleção, que prevê 900 vagas para delegados, agentes, peritos e escrivães, entre outros cargos, foi questionada por candidatos que receberam o caderno da prova psicológica riscado, marcado ou rasurado. O fato ocorreu em seis das 76 salas, de acordo com informações prestadas à Procuradoria.

“Por que os candidatos que receberam os cadernos rabiscados não pediram a substituição do material no dia da prova?”, questiona Thiago Magalhães, da comissão de aprovados. Segundo ele, as respostas foram anotadas em outro papel e as rasuras nos cadernos onde estavam as questões não comprometeram a segurança. Os aprovados nas primeiras etapas dizem estar sendo prejudicados pela medida. “Vai retardar as nomeações num momento em que sociedade espera o reforço das equipes da SDS e causar prejuízo aos aprovados”, afirmou. Eles alegam que chegam a pagar pelo exame médico.

Com informações do JC Online.

Deixe uma resposta