Petrolina alcança boa avaliação em ranking de transparência do MPF

O Ministério Público Federal divulgou na última quarta-feira (9), pela primeira vez, um ranking nacional da transparência de todos os municípios e estados do país. O exame levou em conta aspectos legais e boas práticas de transparência e foi feito com base em questionário elaborado pela Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA). Seu objetivo é medir o grau de cumprimento da legislação, por parte de municípios e estados, numa escala que vai de zero a dez.

Entre os dias 08/09/2015 e 09/10/2015, em atuação coordenada em todo o Brasil, o Ministério Público Federal fez a avaliação dos portais da transparência dos 5.568 municípios e 27 estados brasileiros. O índice alcançado por Petrolina foi de 6,40, numa escala que vai até 10, a média geral dos municípios brasileiros foi 3,91. O município pernambucano está a frente de resultados obtidos por 11 estados do país e 61% acima da média de 5 municípios brasileiros.

Petrolina também obteve o índice melhor do que 6 capitais, se equiparando a capital baiana, Salvador. A cidade também alcançou a 32ª posição dentro de Pernambuco, o estado possui 184 cidades.

Segundo o prefeito, Julio Lossio, a transparência da coisa pública deve ser uma das prioridades de qualquer governo. “Recentemente disponibilizamos no nosso portal da transparência os cargos e remunerações de todos os servidores da gestão e estamos sempre oferecendo a população informações que elas têm direito a ter acesso”, discorre o prefeito Lossio.

De acordo com o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Geraldo Junior, a meta de Petrolina é despontar entre os 5 melhores portais da transparência de Pernambuco nos próximos 45 dias. “Estávamos em uma fase de mudanças de plataforma  e de sistema, realizando alimentações de todos os dados. Quando finalizarmos estaremos entre os cinco portais melhor avaliados do estado de Pernambuco. Esta é uma orientação de prefeito Lossio e que estamos empenhados em executar”, finaliza Geraldo Junior.

Deixe uma resposta