Petrolina inaugura Vara de Violência Doméstica e Familiar em apoio aos direitos femininos

Vara da Mulher Petrolina

A justiça Pernambucana é considerada em 2015 a mais célere do País, pois foi a que mais julgou processos e ainda nomeou 102 novos juízes, a sociedade e especialmente as mulheres, ainda não veem a justiça como uma aliada na guerra contra a violência de gênero. Isso, devido a burocracia e ao distanciamento deste poder com os mais fragilizados. O aumento desta categoria de violência foi a justificativa do TJPE para a implantação da Vara de Violência Doméstica, nesta terça-feira (02) em Petrolina, que atenderá a região.

“A ideia desta Vara é dar ainda mais celeridade aos julgamentos, melhorar os serviços e oferecer mais aproximação com o cidadão”. Esta é a tese do Desembargador Frederico Ricardo de Almeida Neves. “A Constituição brasileira estabelece os direitos sociais e fundamentais para todo o cidadão, mas, existem alguns que ainda não tem acesso a estes direitos. É fundamental que todos os Poderes procurem melhorar os serviços para fazer com que os mesmos cheguem a todos. Eu prego uma nova fase, de convergência de esforços, de todas energias, para tornar mais efetivo o serviço público garantindo a paz social”, defendeu o presidente.

A coordenadora de políticas públicas para as mulheres de Lagoa Grande, acompanhada da gestora do CREAS, Mara Marilac, afirmou: “Estamos aqui representando o Prefeito, Dhoni Amorim, e especialmente as mulheres de Lagoa Grande. Nossa Rede de Atenção e de políticas públicas na cidade está atuante e não poderíamos nos ausentar nesta hora de afirmação, de defesa e de empoderamento das mulheres de nossa região”.

Já a secretária estadual de políticas públicas para as mulheres, Silvia Cordeiro, considera que a Câmara técnica de enfrentamento a violência será um grande avanço. “Vamos reunir aqui todos os poderes na Rede e os municípios que fazem parte da IS 26 e 25, para que juntos possamos dar um basta nisso. Queremos fazer um trabalho articulado na região. Creio que a inauguração desta Vara vai ser um importante aliado da Câmara técnica. Toda a mulher que se sentir ameaçada ou com os direitos violados deve procurar a delegacia. Mulher que pede ajuda não morre”, enfatizou a secretária.

O deputado estadual, Lucas Ramos, enalteceu as mulheres que sempre levantaram a bandeira por mais políticas públicas. “Reconheço a história de luta de mulheres que não se calaram, não se curvaram diante de tanta brutalidade que sofrem as mulheres ao longo dos anos. Ativistas guerreiras como: Marici Amador; das professoras, Socorro Lacerda e Anete Ferraz; das vereadoras, Cistina Costa, Maria Helena Alencar; a deputada Isabel Cristina, entre outras mulheres guerreiras, que ganharam as ruas e gritaram contra a violência em nosso Estado. Este novo equipamento jurídico, vai garantir mais segurança e tenho certeza de que a sensação de impunidade contra as mulheres vai deixar de reinar”, afirmou.

Com informações e Fotos do Núcleo de Comunicações, Relações Institucionais e Ouvidoria de Lagoa Grande.

Deixe uma resposta