Piauí chama atenção por número excessivo de estupros

estupro(1)

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Piauí informou  que será construído um protocolo específico para atendimento às vítimas de estupro. A metodologia será única no Brasil, diante dos inúmeros casos que têm surgido no estado.

Nos últimos meses o número de estupros tem despertado à atenção da população e autoridades do Piauí. Somente em um mês já foram registrados três casos de estupro coletivo.O último foi um estupro coletivo ocorrido na cidade de Sigefredo Pacheco, Norte do estado. O caso veio à tona após um vídeo e fotos circularem pelas redes sociais. As imagens, segundo a polícia, mostram quatro rapazes e pelo menos dois deles tocam a vagina da jovem, que está desacordada e não esboça nenhuma reação. O crime foi praticado dentro de um carro. A vítima é uma jovem de 21 anos.

Durante o vídeo, é possível ouvir ainda um dos rapazes falar de forma irônica: “amanhã todo mundo preso em Sigefredo Pacheco”.

Na quinta-feira, a Comissão que investiga o estupro coletivo de uma menor no Rio de Janeiro se reúne na Assembleia Legislativa do Piauí para conhecer o andamento das investigações dos casos ocorridos no estado.

Os integrantes da comissão também vão debater com os representantes locais propostas legislativas para combater e prevenir os casos de estupro.

A presidente da Comissão, deputada Soraya Santos, do PMDB do Rio de janeiro, explicou que esta é a segunda visita feita pelo colegiado, que pretende verificar o andamento das investigações de diversos episódios em todo o país para poder propor uma legislação mais adequada para o enfrentamento do estupro no Brasil.

Soraya Santos informou que a proposta que muda o atendimento às vítimas de crimes sexuais já está pronta para a pauta do Plenário.

Pelo texto, o depoimento das vítimas será gravado para que não tenha que ser repetido várias vezes. A prática já é adotada em algumas delegacias, mas a proposta torna esse protocolo a regra nacional.

“Nós aproveitamos um projeto que já tramitava, de autoria da deputada Maria do Rosário, que é um protocolo muito semelhante ao que vimos no Rio de Janeiro, mas ele estava voltado para crianças e adolescentes então nós pedimos que fosse pautado no requerimento de urgência e a deputada Laura Carneiro que foi designada como relatora vai ajustá-lo e estendê-lo ao atendimento de mulher como uma forma de criar um protocolo nacional de melhorar esse atendimento, seja criança, seja adolescentes, sejam as mulheres que são vítimas de violências gravíssimas e não passem pelo constrangimento que essa menina passou.”

O Piauí conta atualmente com nove delegacias da mulher, sendo três unidades em Teresina e as demais em Bom Jesus, Floriano, Parnaíba, Picos, Piripiri e São Raimundo Nonato. No estado, após três casos de estupro coletivos registrados nos últimos meses, a secretaria de segurança pública se reuniu para definir um protocolo para qualificação do atendimento às vítimas.

Com informações Agência Câmara

Deixe uma resposta