Plano de Mobilidade Urbana de Petrolina chega a Câmara Municipal

audiencia publica

Na manhã desta segunda-feira (14), está sendo apresentado o Plano de Mobilidade Urbana de Petrolina, Sertão de Pernambuco, em Audiência Pública realizada na Câmara Municipal de Vereadores. Contando com a presença de representantes dos segmentos de trânsito e a comunidade no geral, com o intuito de melhorar a qualidade do trânsito na cidade.

De acordo o diretor-presidente da AMPPLA, Paulo Valgueiro, o plano de mobilidade foi formulado durante oito meses e está sendo entregue hoje na Câmara para que possa ser discutido e aprovado pela casa.

“A gente fica à disposição da câmara para discutir de forma aprofundada cada um do artigos e temas abordados como caminhabilidade, cicloviária, transporte coletivo e individual e por fim, a estrutura viária, toda formatação de nossas vias e a hierarquização correta. Tudo isso foi está no plano de mobilidade e a gente passa a abordar de forma mais ampla” afirma Paulo Valgueiro.

O vereador Pérsio Antunes (PV) comenta que o plano apresentado pela prefeitura não contempla a todos os setores que englobam o trânsito da cidade. Segundo ele, já estão estudando emendas a serem colocadas por ele e pela vereadora Cristina Costa (PT).

“Nos deixa preocupados que o executivo não colocou no projeto os táxis e mototáxi, o transporte individual de passageiros. Nós vamos fazer uma emenda colocando a obrigatoriedade de licitação para todos os transportes públicos da cidade, seja ele coletivo ou individual, bem como a inclusão dos táxis e mototáxi” acrescenta Pérsio.

Já a vereadora Cristina Costa, afirma que tem pressa para que a discussão chegue logo ao plenário, de fato, e que o Plano de Mobilidade Urbana, deve ser apreciado ainda este mês pela Casa Plínio Amorim.

 “Vai ter uma nova licitação para várias empresas que queiram concorrer, empresas que venham com condições que venham a apresentar ônibus de qualidade, com quantidade suficiente e que possam entrar dentro dos bairros de Petrolina. (…) Nossa proposta é dialogar com os vereadores para que a gente se aproprie desse Projeto de Lei e que a gente possa colocar em prática antes da publicação desse edital, como forma que a gente possa contribuir. Foi preciso o momento dessa audiência para chamar a população, mas principalmente chamar os parlamentares para que detenham do projeto para que nós consigamos antecipar uma licitação viciada a tanto tempo” explica a vereadora.

Deixe uma resposta