PM é preso suspeito de integrar bando que roubou banco em Jacobina

explosão-banco-jacobina

O cabo da PM Galdioso Moura da Silva, 45 anos, preso em flagrante na madrugada de terça-feira (09), durante uma perseguição policial ao bando que havia atacado a agência do Banco do Brasil de Jacobina, está detido à disposição da Justiça na Coordenadoria de Custódia Provisória da Policia Militar da Bahia, em Lauro de Freitas, para onde foi transferido desde terça-feira à noite.

O ataque contou com cerca de 15 homens armados, em quatro veículos, que se dividiram em grupos e detonaram muitos tiros em diversos pontos da cidade, enquanto alguns deles explodiram o cofre principal da agência. Para entrar no local eles quebraram uma parede no fundo do prédio onde funciona a agência.

Até quarta-feira à tarde havia a confirmação apenas da prisão do cabo/PM Moura da Silva, que foi admitido pela PM em 1993, e estava lotado na 25ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) no município de Casa Nova. Ele negou qualquer envolvimento com o bando.

Em nota a Coordenação de Comunicação Social da PM/BA confirmou que a prisão em flagrante foi efetivada por prepostos da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Caatinga, durante perseguição aos criminosos que assaltaram o banco.

“Com a aproximação da viatura em estrada vicinal próxima ao município de Caldeirão Grande, os suspeitos, que estavam em uma picape, jogaram miguelitos (grampos de metal) na estrada para dificultar a perseguição policial, sendo o cabo preso no acostamento”, destacou a nota.

As investigações estão sob a coordenação o Grupo de Repressão a Roubo às Instituições Financeiras do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), da Polícia Civil, em conjunto com o serviço de inteligência da Policia Militar, que continua o trabalho na região para localizar os membros da quadrilha.

Com informações A Tarde

Deixe uma resposta