Polícia desarticula quadrilha que aplicava golpe de celular com ajuda de presidiário

(Imagem ilustrativa)

(Imagem ilustrativa)

A polícia civil divulga neste domingo o resultado de uma operação que desarticulou uma quadrilha que aplicava o chamado “golpe do celular” com ajuda de um presidiário. A ação foi realizada na sexta-feira passada no município de Catende, na Mata Sul de Pernambuco. Investigações realizadas pela delegacia local identificaram o grupo formado por duas mulheres e um homem que cometiam os crimes juntamente com um quarto acusado, já preso por roubo e furto no Presídio de Palmares.

De acordo com a polícia, a quadrilha vinha praticando o crime de extorsão qualificada em Catende e outras cidades na região da Mata Sul. Os integrantes do grupo que se encontravam em liberdade levantavam informações detalhadas sobre a vítima e de sua família e repassavam as informações para o presidiário, que telefonava para os alvos e os ameaçava. O preso identificava-se como um dos “gêmeos de Gaibu”, dizia conhecer a rotina da vítima e sua família e contava que havia sido contratado para executar a pessoa ou algum familiar. Em seguida,  dizia que poderia deixar de cometer o crime se a pessoa cobrisse o valor oferecido pelo contratante. Na mesma oportunidade, o presidiário passava o número de uma conta corrente para que a vítima efetuasse o depósito da quantia em dinheiro exigida.

Após o registro de Boletim de Ocorrência, uma vitima relatou as ameaças de morte contra ela e contra a sua família, passando a relatar sobre as ligações que recebia em seu celular desta referida quadrilha, onde chegaram a extorqui-la em depósitos sugeridos de até R$ 2 mil em uma conta corrente fornecida pela própria quadrilha, caso contrário, tanto ela como alguém de sua família poderiam ser assassinados. Ante tais informações a equipe de Policiais Civis rastreou os referidos dados e localizou toda a quadrilha envolvida, começando pelo casal Marília Mayara da Silva Serafio, companheira de Magno da Silva Filho, presidiário, que responde por crimes de Roubos e Furtos e está recluso em Palmares.

Na ação policial foram presas três pessoas: Flávio Luiz Silva, 40 anos, Marília Mayara da Silva Serafio, de 22 anos e Edilene Maria da Silva, 25 anos. Todos foram autuados em flagrante e enquadrados por crime de extorsão qualificada, que prevê de quatro a dez anos de reclusão, acrescido de um terço da pena, pelo concurso pessoas, que prevê pena de um a três anos. O presidiário também será indiciado e passará a responder a mais um processo.

Deixe uma resposta