Polícia Federal faz cerco e evita produção de 393 toneladas de maconha no sertão pernambucano

Amostra da droga foi entregue na delegacia de Salgueiro.

Com o objetivo de reduzir a produção e oferta de maconha no sertão Pernambucano, a Polícia Federal (PF) vem promovendo ações de identificação e consequente erradicação de plantios da droga na região.

Com incursões terrestres, aéreas e fluviais, e com o apoio de uma aeronave e botes infláveis, os policiais, através da operação facheiro V, estiveram em combate à produção de maconha durante 13 dias.

Ao todo, foram erradicados e destruídos cerca de 67 mil pés de maconha, 41 plantios, 4,2 mil mudas da planta e apreendidos 1.440 kg da droga pronta para o consumo. Os plantios foram localizados através de levantamentos feitos pela Polícia Federal em algumas ilhas dos Rio São Francisco.

A operação aconteceu nas cidades de Orocó, Cabrobó, Belém do São Francisco e Santa Maria da Boa Vista, bem como em áreas de caatinga em Salgueiro, Carnaubeira da Penha, Serra Talhada, Betânia, Parnamirim, Ibó e Floresta.

As constantes operações policiais de erradicação de maconha no sertão de Pernambuco, não tem dado tempo ao traficante daquela região em produzir a droga em seu pleno desenvolvimento, o que tem levado a importação da droga do Paraguai.  Isto também está demonstrado pelo aumento das apreensões feitas pela Polícia Federal de maconha vinda daquele país vizinho.

De acordo com a PF, caso os 1.18 milhões de pés de maconha fossem colhidos, prensados e colocados no mercado, daria para se fazer 393 toneladas de maconha. A apreensão de maconha pronta para o consumo foi recorde e chegou a 4.756 kg.

As operações da Polícia Federal em combate ao tráfico reduzem e evitam a escalada da violência como assaltos, furtos, roubos, homicídios, assassinatos, acertos de contas e guerra entre facções de traficantes para controle da área para venda de drogas.

Deixe uma resposta