Ponte em Riachão do Jacuípe será liberada até sexta

Ponte-riachao-do-jacuipe-reconstrucao-entrega-obra-chuvas_1604350

A ponte de Riachão do Jacuípe-BA, que teve as cabeceiras levadas pela correnteza do Rio Verde no dia 22 de janeiro, será entregue até a sexta-feira, 29. O anúncio foi feito pelo governo do estado nesta terça-feira, 26.

Durante a reconstrução, que está sendo feita pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), o acesso ao município é feito por meio de um desvio na lateral da rodovia.

A estrutura foi danificada durante a forte chuva que atingiu o município na semana passada. O aumento do nível do rio também provocou o rompimento de uma adutora de água, invadiu casas e alagou ruas. Cerca de mil famílias foram afetadas na cidade e 600 tiveram que deixar suas casas.

O fornecimento de água e energia, que haviam sido interrompidos após as chuvas, já foram reestabelecidos na cidade. Técnicos da Embasa consertaram a adutora de água bruta que rompeu no sábado, 23, e retomatam gradativamente o abastecimento. O serviço voltou por completo na segunda-feira, 25, em Riachão, Pé de Serra, Ichu, Candeal, Nova Fátima, São Domingos, Valente e Gavião. Já a energia foi retomada, na maioria da cidade, em 22 de janeiro – mesmo dia do desligamento. Apenas quatro consumidores permanecem sem o serviço nesta terça porque estão com as casas submersas.

Ações

Durante visita a Riachão do Jacuípe nesta terça-feira, 26, o governador Rui Costa anunciou ações que serão feitas na cidade para reparar os danos causados pelas chuvas. Dentre elas, a construção de bueiros para escoar água na BR-324.

“As famílias que estão em risco já estão sendo levadas para abrigos. Agora que a água baixou, começa a segunda etapa, que é identificar aquelas casas que ainda têm risco de uma parede ou telhado desabar. Essas casas serão destruídas e as famílias irão para o aluguel social até que nós possamos construir as novas casas”, disse o governador.

De acordo com ele, um conjunto habitacional será construído para alocar as famílias que perderam suas casas agora e fazer um reassentamento de famílias que estão em casas próximas ao rio.

Deixe uma resposta