Assessoria de Miguel Coelho afirma que prováveis erros técnicos serão sanados na prestação de contas do candidato

(Foto: Waldiney Filho)

(Foto: Waldiney Filho)

A rejeição de contas dos candidatos em ano de eleição tem sido uma dor de cabeça para muitos já que devido a complexidade na prestação das informações tem levado o Ministério Público a negar a aprovação das contas por diversos motivos.
O fato de ter as contas rejeitadas não significa que o candidato, que por ventura tenha sido eleito, perda o seu mandado, na maioria das vezes a retificação das informações já é suficiente para o MP aprová-las.
Nesta situação de rejeição se encontram muitos candidatos a vereador de Petrolina e até mesmo o prefeito eleito Miguel Coelho (PSB) teve sua prestação de contas da campanha eleitoral de 2016 reprovada pelo Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE).
Procurada por nossa reportagem a assessoria do prefeito eleito informou que ele ainda não foi notificado dessa decisão, mas que o problema será resolvido, pois o setor contábil prestou corretamente todas as informações sobre os gastos da campanha deste ano.

Deixe uma resposta