Presidente da Câmara revoga a própria decisão anulando processo de impeachment

oie_10104511usXBPRID

Documento está assinado, mas só terá validade a partir da manhã desta terça-feira (10), quando será publicado no Diário Oficial

O presidente em exercício da Câmara, Waldir Maranhão (PP), decidiu revogar a decisão proferida por ele mesmo anulando o processo de impeachment.

O documento está assinado, mas só terá validade a partir da manhã desta terça-feira (10), quando será publicado no Diário Oficial.

Waldir Maranhão também enviou comunicado ao presidente do Senado, Renan Calheiros, informando sobre a revogação.

Mais cedo, Renan disse que a decisão de anular o processo de impeachment era uma “brincadeira” com a democracia.

Ao lado do líder e do vice-líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT) e Silvio Costa (PTdoB), o próprio Maranhão rebateu dizendo que estava “salvando” a democracia.

O presidente interino da Câmara ainda não se pronunciou sobre as razões que o levaram a revogar o próprio ato menos de 24 horas depois de proferí-lo.

Parlamentares da oposição já haviam pedido ao Conselho de Ética a abertura de um processo de cassação do deputadopor quebra de decoro.

A executiva do próprio PP, fechada com o impeachment da presidente Dilma, também estudava aprovar uma suspensão cautelar do seu filiado.

Deixe uma resposta