Primeira eliminatória do Festival Edésio Santos é marcada por diversidade musical

O Edésio Santos continua nesta sexta-feira, 4, ainda no Centro de Cultura João Gilberto, com mais 12 concorrentes. (Foto: divulgação)

O Edésio Santos continua nesta sexta-feira, 4, ainda no Centro de Cultura João Gilberto, com mais 12 concorrentes. (Foto: divulgação)

Forró, rock, afoxé, pop e repente foram alguns dos ritmos apresentados no palco do teatro de arena do Centro de Cultura João Gilberto na primeira eliminatória do Festival Edésio Santos da Canção – FESC 2016, projeto realizado pela Prefeitura de Juazeiro através da Secretaria de Cultura e Juventude, e que atraiu grande público na noite desta quinta-feira (3).

O gestor da SECJU, Donizete Menezes, abriu a 19ª edição do FESC destacando os avanços. “Desde 2009 a gestão Isaac Carvalho valoriza o Edésio Santos, por isso cada vez mais o Festival se notabiliza como o principal evento musical da região e um dos mais importantes do país, atraindo artistas de vários estados brasileiros”, frisou o secretário.

O prefeito eleito Paulo Bomfim prestigiou a abertura do Festival ao lado do deputado Zó, dos secretários Pedro Alcântara, João Pedro e Lindsai Amaral, além do superintendente de eventos, Samuel Morais. Os 12 concorrentes da noite deram início às interpretações com um repertório de ritmos diversificados.

Pela ordem, se apresentaram: Saudade (Nerilson Buscapé); Dança de Iansã (Rodolfo Minari); A Flor e o Arranha-Céu (Noel Ferrari); Quem visita Juazeiro (Valdir Lemos); Mãe Me Benze (Antônio Pablo e Fernanda Luz); Te Aceito (Sereno Ribeiro, Renato Augusto Lima, Maria Rita do Amaral Assy/Cecília Assy de Assis); Se (João Energia); Nilo Brasileiro (Pedro Santos da Silva); Da Ilha Pra Cá (Eugênio Cruz); Rio Sangrando e Sagrado (João Emídio Carvalho); Devaneio do Pescador (Luana Alcântara Siqueira), e Calmaria da Noite (Manuca Almeida e Silas França).

Após os concorrentes foi a vez da “pequena notável” Andrezza Santos – melhor intérprete do FESC 2015, brindar o público com um show contagiante, dividido em três cenas musicais. Na primeira, uma viagem pelo universo das águas com seus mistérios, encantos e magia, em interpretações seguras e envolventes de clássicos de Jerônimo, Caymmi, Caetano Veloso, dentre outros, com direito a participação especial de Dom Pilé.

Na segunda parte, Andrezza apresentou suas músicas de trabalho em parceria com o poeta e compositor Manuca Almeida, com destaque para “Uma Outra Canção” – segunda colocada no Festival em 2015 e cuja interpretação premiou a artista com o primeiro lugar.

No final, sem perder o principal sentido do show que é o entretenimento através da música, Andrezza cantou contra todo tipo de preconceito e intolerância. Com atitude e performance impressionantes, a jovem artista mais uma vez arrebatou os corações de quem teve o prazer de ouvi-la e vê-la: brilhante, flamejante… cantante!

O Edésio Santos continua nesta sexta-feira, 4, ainda no Centro de Cultura João Gilberto, com mais 12 concorrentes. A noite musical será encerrada com Rogério Leal e convidados, com promessa de mais um show marcante. No sábado, 5, a grande final acontecerá na Orla 2 com o encontro dos cantadores Xangai, Maciel Melo, João Sereno e Maviael Melo, e show de Juliana Ribeiro.

Deixe uma resposta