Professora é acusada de abusar sexualmente de criança de três anos em escola de Olinda

(Foto: Ilustração)

A mãe de um criança de três anos procurou uma delegacia de Olinda (PE), nesta sexta-feira (24), para denunciar que sua filha havia sido estuprada na escola em que estudava na cidade desde 2018. O caso teria acontecido em dezembro de 2019, mas a família decidiu torná-lo público hoje.

De acordo com a mãe, a criança chegou em casa reclamando de incômodo na vagina. A mulher então, resolveu fazer perguntas à sua filha. “Chegando em casa, ela se queixou de ardência na vagina, aí eu deitei ela na cama, limpei e notei que estava bastante vermelho. Então, comecei a fazer perguntas para ela, se alguém tinha ‘mexido’ nela. E aí ela falou para mim que a professora, na hora do banho, colocou o dedo na vagina dela com bastante força”, afirmou a mulher.

Diante do relato da filha, a mulher fez com que a criança simulasse o ocorrido. “Eu dei duas bonecas para ela me mostrar como foi e ela encenou com as bonecas. Ela pegou a mão da boneca que representava a professora colocou a mão na vagina da boneca que representava ela”, relatou.

Após a denúncia, um psicólogo conversou com a criança que afirmou ter sofrido os abusos mais de uma vez. Além disso, o exame de corpo de delito feito no Instituto Médico Legal (IML), também constatou a agressão. “Fizemos o exame de corpo de delito no mesmo dia, a escuta nós fizemos um pouco depois e estamos esperando o andamento do processo”, disse a mãe da menina.

Apesar das evidências, a direção da escola nega o estupro. O delegado responsável pelas investigações disse que a Polícia só vai se pronunciar sobre o caso após a conclusão do inquérito.

Com informações do Jornal do Commercio

Deixe uma resposta