Professores da Rede Estadual decretam greve em Pernambuco

sintepe

A categoria decidiu promover uma paralisação de 24h no dia 10 de junho como protesto ao não cumprimento do Piso Nacional e contra o desmonte da Educação

Os professores da Rede Estadual de Ensino de Pernambuco paralisam as atividades nesta sexta-feira (10).  O movimento, que vai deixar estudantes sem aulas nas mais de mil unidades de ensino do estado, tem como objetivo reforçar o protesto  contra  o descumprimento do Piso Nacional dos docentes e contra o chamado “desmonte” da educação. Também nesta sexta, os professores  participaram de um ato público marcado para as 14h, na Praça do Derby. Na segunda-feira (13), haverá nova rodada de negociações com os representantes do governo estadual.  E na sexta (17), os docentes fazem nova assembleia-geral.

Na sexta-feira (3), os integrantes do Sindicato dos Trabalhadores na Educação de Pernambuco (Sintepe) realizaram uma assembleia e decidiram realizar uma série de atividades durante a campanha salarial de 2016. De acordo com a entidade, não foram aceitas as propostas feitas pelo estado. O governo estadual oferece um reajuste de 11,36% apenas para os professores com formação em magistério, a partir de 1º janeiro de 2017, com pagamento do retroativo a 2016.

Também lançou a proposta de aumentar em 7% o valor do vencimento base para os docentes de licenciatura, a partir de janeiro de 2017. Haveria  pagamento do retroativo referente a todo o exercício de janeiro deste ano apenas para os professores com vencimento inferior ao piso. A terceira questão seria o reajuste de 6,12% para os auxiliares, assistentes e analistas, a partir de 1º de janeiro de 2017. A Secretaria Estadual de Educação informou que as escolas estão orientadas a funcionar normalmente “para não trazer prejuízo para os estudantes e para o ano letivo”. A nota apontou ainda que o governo “acompanhará, durante o dia, a movimentação nas escolas junto com as Gerências Regionais de Educação”.

Em Petrolina, Sertão do Estado, o movimento se deu em frente à sede do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), vários servidores se reuniram com cartazes reivindicando a reforma da previdência e campanha salarial educacional de Pernambuco.

 

Deixe uma resposta