Projeto ambiental desenvolvido em Paulo Afonso (BA) orienta jovens estudantes sobre análise de solos

Alunos participaram da aula prática sobre Análise do Solo, na Sala Verde, um projeto do Núcleo de Educação Ambiental/Foto:Portal da Prefeitura

Alunos participaram da aula prática sobre Análise do Solo, na Sala Verde, um projeto do Núcleo de Educação Ambiental/Foto:Portal da Prefeitura

Estudantes do 5º ao 9º ano da escola municipal Amâncio Pereira, na localidade do Tigre, em Paulo Afonso (BA), agora já têm mais conhecimentos e informações sobre como verificar a acidez e salinidade do solo. É que eles participaram da aula prática sobre Análise do Solo, na Sala Verde, um projeto do Núcleo de Educação Ambiental da secretaria de Educação do município baiano. A principal proposta do projeto é possibilitar às instituições e a comunidade de uma maneira geral, orientações sobre atitudes sustentáveis e como conviver de maneira equilibrada com a natureza.

“Com amostras de solo do próprio povoado, os estudantes puderam perceber se as condições para cultivo são ideais. Tanto em amostras na área da escola, como em algumas retiradas em locais próximos”, explica a educadora e uma das coordenadoras do Sala Verde, Márcia Lima.

A diretora da escola, Deyse Cordeiro, destaca o empenho da gestão em  reforçar a questão da educação ambiental. Uma das ações autossustentáveis da escola Amâncio Pereira é que ela produz o próprio sabão, a partir de uma técnica que aproveita o óleo de frituras.

Para o secretário interino de Educação, Edson Barreto, “O objetivo é promover uma educação transformadora, com atividades práticas que valorizam temas como o cuidado com o meio ambiente”.

Durante a aula prática os jovens receberam orientações do professor Silvano Vanderlei, que integra o Núcleo de Educação Ambiental de Paulo Afonso.

 

Deixe uma resposta