Projeto de emprego promovido pela APAE de Serra Talhada capacita participantes para processo seletivo da UPAE

(Foto: Ilustração)

A entrada no mercado de trabalho é um passo importante para que os jovens com deficiência intelectual possam fazer a transição entre o mundo da infância e o mundo adulto. O excesso de preocupação por parte de familiares, cuidadores e amigos muitas vezes torna essa passagem difícil, principalmente, pela forma com que as pessoas com deficiência são tratadas e pelas baixas expectativas em relação à sua função na sociedade. Pensando nisso, a APAE de Serra Talhada (PE), com o apoio do Sebrae, promoveram o curso “Atendimento ao Público – Orientando pessoas com deficiência intelectual e múltipla para atender bem”, a fim de inserir jovens no mercado de trabalho.

O projeto “#SouCapaz”, inovador e pioneiro em Pernambuco, teve seus objetivos expandidos, através de um curso para multiplicadores em Recife e abraçará mais jovens por todo o estado. É um projeto que já nasceu com a certeza de que seria um sucesso, prova disso, foi a participação de três jovens da APAE de Serra Talhada no processo seletivo do Hospital do Tricentenário – UPAE Dr. José Alves de Carvalho Nunes, na última sexta-feira (03).

“Tivemos três de nossos usuários participando da seleção, o que nos deixou muito animados. O projeto de emprego apoiado #SouCapaz, deu seus primeiros passos e com certeza vamos ter mais avanços no desenvolvimento pessoal e profissional de nossos jovens”, conta o coordenador administrativo da APAE, Danillo Alves.

Autista e artista plástico por paixão, Yuri Andrade, um dos candidatos às vagas conta sobre a experiência e suas expectativas. “Foi um momento importante, porque mesmo que eu não conquiste o emprego, essa seleção vai ajudar a me preparar para as próximas que vierem”, explica.

Baseado em apresentar as diferentes situações do dia a dia no mercado de trabalho, o curso ministrado por Walter Rocha, consultor e Instrutor do Sebrae, focou na parte comportamental. “Tivemos como objetivo principal, simular situações e mostrar como cada um deveria se comportar diante das variadas ocasiões no ambiente de trabalho, e eles estão prontos!”, afirma Naidjane Souza, analista da Unidade do Sebrae em Serra Talhada, que completa ressaltando a felicidade de toda a equipe com o grande passo que a APAE já apresenta. “Nós, que fazemos o Sebrae, acreditamos que o aprendizado sem aplicação não tem valor, e estamos orgulhosos por fazermos parte desse processo”.

Inclusão é um direito

De acordo com o artigo 27 da convenção da ONU, pessoas com deficiência têm direito a oportunidades iguais de trabalho. Muitos países, assim como o Brasil, contam com uma legislação trabalhista que favorece a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, seja através de cotas ou de subsídios para as empresas contratantes.

As pessoas que não estão empregadas tendem a ter mais depressão e menos autoestima. Isso acontece porque o ambiente de trabalho ajuda os indivíduos a ganhar responsabilidades e desenvolver relacionamentos com grupos diversos. Além disso, favorece o desenvolvimento de habilidades cognitivas, mecânicas e de adaptação a diferentes situações, inclusive na vida pessoal.

É importante ressaltar que o trabalho não envolve apenas a pessoa e a empresa. Família, escola e sociedade precisam caminhar juntas na defesa da inclusão efetiva para que a entrada no mercado de trabalho de pessoas com deficiência intelectual possa se tornar uma realidade para todos.

“Nessa perspectiva, nós da APAE garantimos aos empresários a certeza de que esses jovens terão o acompanhamento continuado, através de aulas de informática e demais capacitações dentro da área, junto com o Sebrae”, informa Danillo Alves.

Deixe uma resposta