Representante de vereador estaria cobrando dinheiro da população para serviços nas estradas rurais, denuncia Gaturiano Cigano

Vereador denunciou uso de máquina pública

Durante a sessão dessa quinta-feira (15), Gaturiano Cigano (Republicanos) apresentou uma denúncia aos colegas da Casa Plínio Amorim. Ele afirmou que há representantes dos próprios vereadores cobrando dinheiro da população rural, para que os serviços nas estradas do interior sejam feitos.

“Quero chamar atenção do meu líder [Aero Cruz], chamar atenção do secretário [Orlando] Tolentino. A gente espera que não passe de boatos. Mas na verdade, eu sei que não são boatos. A máquina da Prefeitura está passando por algumas estradas de Uruás, Caititu, Baixa Alegre e [tem] vereador dessa Casa que ele tá pagando a máquina da Prefeitura. Isso é grave. A máquina é da Prefeitura. A máquina não é do prefeito, não é do vereador e muito menos de representante de vereador“, afirmou.

Em seguida, Gaturiano afirmou que há cobrança indevida pelos serviços públicos. “O que mais me deixa indignado é o povo ter que pagar uma coisa que é de direito seu. E tem assessor e representante de vereador cobrando dos moradores, para que a máquina da Prefeitura [vá] passar nas estradas. Tenho certeza de que o nosso secretário e o nosso prefeito não têm ciência disso”, ressaltou Gaturiano.

Secretário é convocado a prestar esclarecimentos

Após solicitação de alguns vereadores, Ronaldo Cancão (DEM) – que era o presidente em exercício – decidiu convocar Tolentino a fazer uso da Tribuna Livre.

O secretário de Governo e Agricultura já estava acompanhando a sessão de hoje e foi enfático na sua fala. “Não compactuo e não oriento ninguém a fazer o errado. Muito menos o prefeito Miguel Coelho. A gente age dentro dos limites da legalidade. Não vou permitir que ninguém use o bem público para se favorecer na eleição. Quem tiver provas, que procure os órgãos. Não colaboro e não participo [de atos ilícitos]. Se o senhor tem alguma coisa, procure o Ministério Público e a Polícia Federal”, destacou. Posteriormente, Gaturiano afirmou que poderá acionar o Ministério Público.

Prefeitura nega prática

Em nota, a Prefeitura de Petrolina destacou que a denúncia apresentada pelo vereador não procede. Confira:

“A Prefeitura de Petrolina informa que não procede a denúncia de que há uso da máquina pública para beneficiar vereadores ou seus assessores no que diz respeito aos serviços de patrolamento na área rural do município. É um direito do vereador fiscalizar a atuação do poder executivo, mas tal prática ilícita mencionada na denúncia não é respaldada pelo secretário municipal de Agricultura, tampouco pelo prefeito de Petrolina; não sendo orientação nem prática da gestão desviar-se dos princípios da legalidade da administração pública.

Em caso da reclamação prosseguir para investigação do Ministério Público de Pernambuco, conforme mencionado pelo vereador, e for constatado que algum servidor realiza tal prática, serão tomadas as providências cabíveis, visto que não é jamais orientado a usar o bem público para favorecer interesses particulares”.

Deixe uma resposta