Abastecimento de água: reunião entre líderes comunitários e representantes da Compesa é realizada no Ministério Público em Petrolina

(Foto: Ilustração)

Na manhã desta quinta-feira (28), líderes comunitários de diversos bairros de Petrolina (PE) se reuniram com representantes da Compesa e Ministério Público de Pernambuco, na 4ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Petrolina, para discutir ações no intuito de resolver o problema de abastecimento na cidade.

O Blog Waldiney Passos teve acesso à ata da reunião que relata como se deu o encontro entre as partes. De acordo com informações do documento, a reunião que teve como finalidade tratar de um inquérito civil instaurado pela necessidade de fiscalizar possível irregularidade no abastecimento de água e esgotamento sanitário pela Compesa, começou com a fala do Presidente da Comissão de Líderes Comunitários que listou os bairros da cidade que mais sofrem com o desabastecimento, a exemplo dos bairros Henrique Leite, Vila Vitória, Carneiros, Rio Jordão, Loteamento Geovana, Fernando Idalino, Jatobá II, Loteamento Novo Horizonte, São Gonçalo, Areia Branca, Dom Avelar, Terras do Sul, Mandacaru e José e Maria.

Durante o encontro, o engenheiro Carlos Henrique Vieira Macedo, representante da Compesa, informou que a maioria dos bairros citados acima, fazem parte do Distrito IV, e que um trabalho está sendo feito para modificar a forma de abastecimento do referido distrito. Ainda de acordo com o engenheiro, “os problemas da falta de abastecimento são ocasionados, muitas vezes, por clandestinos que afetam todo o abastecimento, bem como pela necessidade de manutenção na rede e falta de energia.”

Diante da situação dos bairros que chegam a ficar dias sem água, o representante da Compesa foi questionado sobre a possibilidade de fornecer carros-pipa aos bairros que ficam sem água por um período superior a 48h. Segundo Carlos Henrique esse serviço já é prestado pela Compesa quando solicitado, e deu o exemplo da clínica de rins e da Univasf que já foram contempladas com a medida emergencial.

Sobre o bairro Henrique Leite, considerado o mais crítico, já que por lá os moradores chegam a ficar mais de 18 dias sem água, o representante da Compesa explicou que a comunidade é a última a ser abastecida, e que por isso sai prejudicada.

Ao final da reunião foram listadas deliberações, para que a Compesa e demais órgãos cumpram suas funções e resolvam o problema de desabastecimento de água em Petrolina.

Um Comentário

  • Franklin Wenzel

    1 de março de 2019 at 14:41

    Sempre que a COMPESA é questionada, a mesma sempre inventa alguma desculpa (pane elétrica, desvio cladestino de água e muitos outros), ou seja, ao invés de assumir a culpa pela falta de competência, ela sempre tenta atritubuir a responsabilidade a outrem ou a reverses do destino, agora eu pergunto, pq não ocorrem algum erro onde não se é cobrado pelo abastecimento ou se vem cobrando menos? Muito pelo contrário, o boleto de cobrança chega em tempo hábil e se houver algum erro no valor, sempre é pra mais e nunca pra menos.

    Os derigentes da COMPESA, deviam é tomar vergonha na cara e realizarem as suas funções no abastecimento água com mais responsabilidade.

    Aqui mesmo no Park Mandacaru, está faltando água desde ontem, agora pergunta se as contas chegando na casa dos moradores faltam, pode ter certeza que não.

    Responder

Deixe uma resposta