Ronaldo Cancão pede mais compromisso dos colegas para não haver encerramento de sessões por falta de quórum

(Foto: Blog Waldiney Passos)

O tema da falta de quórum na Casa Plínio Amorim voltou a ser discutido pelos vereadores nessa quinta-feira (23). Autor da matéria que propôs a mudança de 7h30 para 8h30 e posteriormente 9h, Ronaldo Souza (PTB) “alfinetou” os colegas de Casa Plínio Amorim.

Segundo Cancão, “falta compromisso” dos edis já que as sessões acontecem em apenas dois dias da semana. Em sua fala durante a sessão, ele relembrou que a alteração no horário era bem clara quanto a um limite de tolerância. “O projeto propunha 8h30 e ai pelo coletivo, pedimos para colocar não 8h30, mas 9h sem tolerância [de atraso]. A gente tem que ter o compromisso”, afirmou.

Na última quinta-feira (16) a sessão foi encerrada por falta de quorum, como prevê o Regimento Interno caso não haja o número suficiente de vereadores no plenário. “Não é de hoje que falta quórum, na legislatura passada também faltava”, pontuou Cancão.

Maria Elena inicia debate

O comentário de Cancão surgiu após a fala de Maria Elena (PRTB) que mencionou uma tolerância de 15 minutos de espera para os vereadores.  “Sei da importância de se chegar na hora para a questão do quórum para que as sessões aconteçam dentro do prazo regimental”, iniciou a vereadora.

Ela disse não aceitar o nome de faltosa por não estar na Casa até 9h.“Eu não vou aceitar mais o nome de faltosa porque não estou aqui às 9h, se não estou aqui é por um motivo superior”, disse Elena. A vereadora também chamou de intransigente o posicionamento de encerrar as sessões por falta de edis no plenário.

Presidente da Câmara, Osório Siqueira (PSB) rebateu a fala da colega e disse estar cumprindo o regimento: “O Regimento no artigo 93 diz que é 9h sem tolerância, a gente está cumprindo o Regimento. Existe essa prorrogativa para a Mesa esperar ou não”, finalizou.

Deixe uma resposta