Secretaria de Saúde de Juazeiro intensifica trabalho de combate ao Aedes Aegypti

(Foto: Arquivo)

A Secretaria de Saúde de Juazeiro intensificou as ações de combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor das doenças dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela.

Na última sexta-feira (20), a equipe de endemias esteve em locais que podem ter focos para a reprodução do mosquito realizando um trabalho educativo com a distribuição de panfletos, além da aplicação de larvicidas e da realização do trabalho perifocal, que utiliza inseticidas para eliminar o mosquito adulto. A ação faz parte da campanha “Toda sexta sem mosquito”.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde, Tatiane Malta, o trabalho segue até a última semana de julho, quando se encerra o período crítico para proliferação do mosquito. “Estamos visitando pontos estratégicos da cidade como borracharias e locais onde há sucata acumulada, pneus e carros velhos entulhados e, por isso, é provável que tenham muitos depósitos para a acumulação de água”, explica.

O inseto costuma depositar os ovos nas paredes de criadouros onde há água limpa e parada. Um ovo pode sobreviver por aproximadamente 1 ano em um local seco, por isto, é indicado lavar com escovas os objetos que podem  conter focos. Após o contato com a umidade, o mosquito leva em média 10 ou 12 dias para chegar à fase adulta.

O secretário de Saúde, Plínio Amorim, ressalta a necessidade de contar com a ajuda da população para que a ação seja bem sucedida. “Estamos fazendo este trabalho preventivo. Entretanto, ainda mais importante do que isso, é poder contar com o apoio da comunidade para eliminar os focos nas suas residências, além de denunciar possíveis criadouros de mosquito”, destaca.

A população pode realizar denúncias por meio do telefone (74) 9 9198 3057. As informações também podem ser enviadas pelo aplicativo WhatsApp desse número.

Com informações da ASCOM

Deixe uma resposta