SEEB ataca Bradesco após demissão de funcionário por ter participado da greve em Juazeiro

Bancários reunidos na sede do SEEB para aprovação da greve que durou mais de 30 dias. (Foto: ASCOM)

Bancários reunidos na sede do SEEB para aprovação da greve que durou mais de 30 dias. (Foto: ASCOM)

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários (SEEB) de Juazeiro (BA), atacou o banco Bradesco pela demissão de um de seus funcionários por ter participado da greve dos bancários que durou mais de 30 dias. O SEEB classificou o ato como “covarde” e afirmou que vai recorrer à justiça contra a decisão do banco.

“É um total desrespeito do banco Bradesco demitir um funcionário um dia após a categoria voltar da greve. É Muito abusivo e vergonhoso essa postura do banco”, afirmou o presidente do Sindicato dos Bancários de Juazeiro, Maribaldes da Silva

Confira a íntegra da nota:

O banco Bradesco realmente mostra o seu desprezo pelos funcionários e o desrespeito para com todos os bancários e bancárias que participaram do movimento grevista. O funcionário do Bradesco, Douglas Moura Oliveira foi demitido na última sexta-feira (07) por ter participado da greve.

O ex-funcionário trabalhava há quatro anos e cinco meses no Bradesco e recebeu a carta de demissão da Agencia 3045 do Bradesco em Juazeiro.  A demissão ocorreu um dia depois dos bancários retornarem da greve que durou mais de 30 dias.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Juazeiro, Maribaldes da Silva, afirmou que vai recorrer junto à justiça essa decisão abusiva do banco. “É um total desrespeito do banco Bradesco demitir um funcionário um dia após a categoria voltar da greve. É Muito abusivo e vergonhoso essa postura do banco.  Foi uma covardia com os direitos do trabalhador. Lutamos mais de 30 dias por melhores condições de trabalho para nossos bancários e bancárias. Vamos entrar na justiça por esse trabalhador, que por lei, a greve é direito constitucional (artigo 9.º da Constituição Federal)”, enfatizou o presidente“.

Deixe uma resposta