Segundo vereador Betão, antecipação de IPVA é “presente de grego para o natal”

(Foto: blog Waldiney Passos)

Betão classificou o ato do Governo Estadual como ‘macabro’. (Foto: blog Waldiney Passos)

O vereador Adalberto Filho “Betão” (PMDB) mostrou-se indignado com antecipação do pagamento do IPVA inicialmente para o mês de Janeiro e depois reconsiderada para o mês de Fevereiro de 2017. O parlamentar disse que “a população foi surpreendida por um decreto macabro” e classificou o afirmou que já iniciou as conversas com advogados para tentar colocar a cobrança para março ou que o pagamento seja de acordo com o final da placa.

“A população foi surpreendida por um decreto macabro. Como que só o governo passasse por crise. As pessoas não passam por crise, não têm que fazer matrículas dos filhos na faculdade, nas escolas, não têm que comprar material escolar, não já têm IPTU para pagar. E, achando pouco, o governo antecipou o IPVA. Estamos conversando com os advogados para entrar com um mandado de segurança, para ver se retorna para março ou coloca de acordo com o final da placa do veículo. Queremos conseguir uma liminar para suspender esse decreto”, disse o vereador.

Questionado se essa ação do governo poderia aumentar a inadimplência, Betão disse acreditar que isso deve realmente ocorrer, “haja vista que tem pessoas que ainda não conseguiram pagar o IPVA de 2016”. O vereador afirmou que não é certo que o governo queira que a população pague a conta pela corrupção instalada no Brasil.

“Com essa situação econômica do país tudo tem que cair nas costas do usuário, quem tem que pagar a conta pela roubalheira que houve na Arena Pernambuco, que está havendo na Lava Jato somos nós. A gente dá o dinheiro a eles, eles roubam e a gente ainda tem que pagar o dinheiro roubado. Eu acho que chega de colocar tudo na conta do usuário”.

Deixe uma resposta