Sequência de queda de roubos chega a 29 meses seguidos em Pernambuco

(Foto: Ilustração/Internet)

Os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVP) caíram 11,2% em janeiro de 2020 em relação ao mês correlato de 2019. São 768 abaixo do computado no ano passado, uma vez que as ocorrências tiveram declínio de 6.860 para 6.092. Nas áreas onde existem operações permanentes de combate a CVPs, a média de redução foi ainda maior, chegando a -41,1%.

Assim, Pernambuco chega ao 29º mês seguido de diminuição em comparação com o seu equivalente no ano anterior. A diferença entre a série estatística de setembro de 2017 a janeiro de 2020 e a de setembro de 2016 a janeiro de 2019 chega a 47.673 ocorrências a menos.

Das três operações permanentes de prevenção e repressão aos crimes contra o patrimônio, a Operação Agamenon Magalhães terminou janeiro com a maior retração no confronto com o mesmo mês de 2019: -41,1%, ao passar de 56 para 33 registros de roubo em seu perímetro de atuação.

Patamar próximo ao da Operação Boa Viagem, cujo resultado na mesma comparação chegou a -31,1%. Os CVPs no bairro da Zona Sul recuaram de 241 para 166. Por fim, a Operação Cerne, que cobre os bairros do Centro do Recife, finalizou janeiro com -15,8% (de 292 para 246 crimes notificados).

Todas as regiões registram menos roubos. Recife é o destaque com -21,91% nos casos de CVP no confronto entre os primeiros meses de 2020 e 2019. Na capital pernambucana, as notificações baixaram de 2.488 para 1.943. Em seguida, os demais 14 municípios da Região Metropolitana apresentaram uma variação de -8,75% (de 2.079 para 1.897). No Sertão, o recuo foi de 5,05% (de 376 a 357), enquanto Agreste e Zona da Mata tiveram declínio de 1,2% e 0,95%, respectivamente, ao sair de 1.284 para 1.268 e de 633 para 627.

Fonte JC

Deixe uma resposta