Serviço Social da UPAE realiza atividade com pacientes do setor ambulatorial

A iniciativa, que contou com a entrega de panfletos e palestra, teve como objetivo socializar com os presentes, informações sobre o papel do Assistente Social, ressaltando os 80 anos de reconhecimento da profissão/Foto:Assessoria

A iniciativa, que contou com a entrega de panfletos e palestra, teve como objetivo socializar com os presentes, informações sobre o papel do Assistente Social, ressaltando os 80 anos de reconhecimento da profissão/Foto:Assessoria

Em alusão ao Dia do Assistente Social (comemorado dia 15 de maio), profissionais da área realizaram na tarde desta quarta-feira (18) uma atividade educativa com os pacientes do setor ambulatorial da Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE). A iniciativa, que contou com a entrega de panfletos e palestra, teve como objetivo socializar com os presentes, informações sobre o papel do Assistente Social, ressaltando os 80 anos de reconhecimento da profissão.

De acordo com a Assistente Social, Fernanda Sá, ainda é preciso desmistificar o caráter assistencialista, clientelista e político associado à profissão. “Durante muito tempo o nosso trabalho foi relacionado à caridade. E ainda hoje muitas pessoas nos procuram para pedir ‘favor’. Mas, a nossa função é garantir a legitimação de direitos. Especificamente dentro da UPAE buscamos resguardar os direitos dos pacientes e cidadãos em relação às políticas de saúde, como também fazemos os encaminhamentos para a rede de saúde e socioassistencial. Desse modo, estamos contribuindo com a luta pela igualdade de direitos sociais e, consequentemente, colaborando para que tenhamos uma sociedade mais justa para todos”, esclarece.

A ouvidora da UPAE, Singryd Lima, responsável pela elaboração do folder entregue aos pacientes, considerou a ação pertinente, até como forma de comemorar os 80 anos do Serviço Social no Brasil. “Precisamos ressaltar os marcos políticos e acadêmicos que fizeram parte do Serviço Social ao longo da sua história. Estou Ouvidora desta unidade de saúde, mas sou Assistente Social. Portanto, falar dos 80 anos da profissão significa também não deixar que a trajetória marcada por lutas sociais e profissionais enraizadas no solo do desenvolvimento histórico do nosso país seja esquecida. É um momento para festejarmos o amadurecimento ético e político de nossa profissão”, destaca.

Com informações da Assessoria

Deixe uma resposta