Servidores municipais de categorias de lei específicas vão à Câmara de Vereadores buscar apoio em negociação de reajuste salarial

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Os servidores municipais de categorias de lei específica estiveram na sessão ordinária da Câmara Municipal de Petrolina, nessa terça-feira (16), para buscar o apoio dos parlamentares no processo de negociação do reajuste salarial.

As categorias não contempladas são médicos, dentista e enfermeiro do PSF, agente comunitário de saúde, agente de combate às endemias, auditor fiscal da fazenda, procurador do município, analista de controle interno, fiscal de transporte e agente de trânsito.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (Sindsemp), Walber Lins, aproximadamente 25% dos servidores não foram contemplados com o reajuste.

“Os servidores vieram à Casa Legislativa porque as categorias de lei específicas não foram contempladas na lei de reajuste dos servidores municipais. Cerca de 25% dos servidores ainda não foram contemplados. Apesar de resguardar os serviços essenciais de segurança e saúde, nós estamos reunidos aqui com uma parte desses servidores para requerer a mediação para termos avanço nas negociações. Isso é um direito constitucional e, infelizmente, o Poder Executivo está ferindo esse direito”.

Ainda segundo Walber, o impacto do reajuste é pequeno quando comparado à folha do município. “No dia 26 de abril nós tivemos uma reunião com a secretária de gestão administrativa esperando que realmente tivesse um avanço, haja vista que esse impacto vai ser em torno de R$ 180 mil/mês, dentro de uma folha de mais de R$ 6 milhões, o que é um impacto pequeno. Então o que falta é vontade política”.

Possibilidade de greve

O presidente do Sindsemp afirmou que caso não haja avanços, “há a possibilidade de paradas sistemáticas”. Walber lembrou que “os serviços essenciais de saúde e de segurança foram resguardados, mas não há negociação por parte do Executivo”.

Deixe uma resposta